sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Clientes alemães afetados pela fraude da Volkswagen querem vales de compensação

A associação de consumidores da Alemanha quer que o grupo Volkswagen ofereça aos clientes afetados pelo escândalo das emissões poluentes vales de compensação em serviços das marcas.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Axel Schmidt / Reuters

"O grupo deve assumir as suas responsabilidades", disse hoje o presidente da Federação das Associações de Proteção aos Consumidores, Klaus Mueller, numa entrevista ao jornal Rheinische Post.

"Um 'voucher' [vale] é o mínimo que a empresa pode dar para compensar os consumidores afetados", acrescentou.

A exigência de Klaus Mueller surge depois de uma notícia nos Estados Unidos segundo a qual a Volkswagen está a planear oferecer cartões pré-pagos no valor de até 1.250 dólares (1.160 euros) para os clientes americanos afetados como parte de um "pacote de boa vontade".

Segundo a notícia, parte do montante só pode ser utilizado nos concessionários Volkswagen para a compra de um carro ou acessórios novos, enquanto o restante pode ser gasto em outras coisas.

A Volkswagen confirmou que estava a oferecer 'vouchers' aos clientes nos Estados Unidos e Canadá, sem dar detalhes dos valores.

Um porta-voz acrescentou que a empresa está a desenvolver "um pacote individual para cada mercado" e que para a Alemanha estão em curso consultas com as autoridades.

A Volkswagen está envolvida num escândalo de manipulação de emissões poluentes dos seus carros de forma a distorcer os resultados dos testes para as emissões de óxido de azoto (Nox) e dióxido de carbono (CO2).

A empresa admitiu a manipulação de 11 milhões de motores a gasóleo em todo o mundo com um 'software' invasor, desencadeando investigações tanto regulamentares como criminais numa série de países, incluindo a Alemanha e os Estados Unidos.

Na passada terça-feira, o grupo anunciou que uma investigação interna tinha descoberto "inconsistências" nas emissões de dióxido de carbono, acrescentando que não afetam só os motores a 'diesel', mas também os motores a gasolina.

O grupo alemão adiantou que o número de veículos afetados até agora pela questão das emissões de CO2 são 800.000 - incluindo 98.000 carros a gasolina - mas o valor final poderá ser muito mais elevado.

Lusa