sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Bruxelas dá 10 dias à Volkswagen para clarificar modelos afetados nas emissões CO2

O comissário europeu para as Alterações Climáticas e Energia exigiu à Volkswagen que clarifique no prazo de 10 dias que modelos automóveis são afetados pelas novas irregularidades nas emissões de CO2, confirmou hoje a Comissão Europeia.

© Fabian Bimmer / Reuters

Numa carta dirigida ao presidente executivo do construtor automóvel alemão, Matthias Müller, Miguel Arias Cañete insta a Volkswagen a apresentar a documentação pedida no prazo máximo de 10 dias, explicou a porta-voz comunitária Anna-Kaisa Itkonen numa conferência de imprensa diária, em Bruxelas.

Apesar do construtor alemão ter estimado em cerca de 800.000 os veículos afetados no grupo - que engloba a Audi, Porsche, Seat, Skoda, Ducati, MAN, Bugatti, Lamborghini, Scania e Bentley -, não estão especificados os modelos que apresentam emissões fraudulentas de dióxido de carbono (CO2), aponta a Efe.

Sobre eventuais sanções aplicadas por Bruxelas à Volkswagen (VW), a porta-voz afirmou que, antes de serem tomadas decisões, a Comissão Europeia irá esperar que o construtor automóvel alemão atualize os seus números e clarifique o total das novas irregularidades, que a empresa reconheceu no passado dia 03 de novembro.

Itkonen explicou que a missiva de Arias Cañete foi enviada no contexto de controlos que o executivo comunitário faz todos os anos sobre as emissões de CO2, análises que já estavam em marcha.

No passado dia 06 de novembro, o comissário tinha enviado uma outra carta aos 28 países membros da União Europeia, à qual a Efe teve acesso, onde instava os Estados a aumentar as investigações que estão a fazer no âmbito do escândalo da Volkswagen.

Na carta enviada na semana passada, Arias Cañete recordava que é da responsabilidade dos Estados-membros a realização de inspeções para certificar que os veículos cumprem a legislação nacional e europeia.

A 18 de setembro foram conhecidos publicamente os resultados de testes a emissões poluentes de viaturas equipadas com motores a gasóleo do grupo Volkswagen, relativamente às marcas Volkswagen, Audi, Seat e Sköda, concluindo-se pela existência de viaturas equipadas com um dispositivo que permite a manipulação de informação relativa a emissões poluentes.

O grupo alemão admitiu a existência de 11 milhões de carros nestas circunstâncias, e em Portugal, de acordo com informação divulgada pela SIVA, representante das marcas Volkswagen, Audi e Sköda, estima-se que existam cerca de 94 mil viaturas afetadas, mais 23 mil da marca Seat, totalizando 117 mil veículos.

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.