sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Grupo Volkswagen termina 2015 como líder de vendas na União Europeia

O Grupo Volkswagen foi líder de vendas na União Europeia (UE) no ano passado, tendo matriculado um total de 3.377.799 veículos, num ano marcado pelo escândalo da alteração das emissões nos motores a diesel da família EA189.

Z1018/_Ralf Hirschberger

De acordo com os dados divulgados hoje pela Associação Europeia de Construtores de Automóveis (ACEA), o Grupo Volkswagen matriculou mais 6,1% veículos do que em 2014.

No total, o mercado de veículos de turismo e todo o terreno na UE fechou 2015 com um aumento de 9,3%, terminando o exercício com o registo de 13.713.526 matrículas.

O grupo alemão enfrenta, desde setembro último, um escândalo devido à instalação em 11 milhões de veículos de um dispositivo para deturpar os testes antipoluição.

Dentro do grupo alemão, todas as marcas que o compõem acabaram em alta em 2015, com a Porsche a registar mais 25,7% de veículos do que em 2014 (63.530 unidades), a Skoda mais 6,1% (588.104), a Audi mais 5,7% (738.051) e a Seat mais 2,8% (327.930).

Atrás do consórcio alemão ficaram os grupos franceses PSA Peugeot Citroen (com mais 6,2% para 1.448.819 unidades) e Renault (com mais 9,2% para 1.334.556 unidades).

A Ford foi o quarto fabricante com mais matrículas efetuadas, tendo registado mais 8,6% face a 2014 para 999.224, enquanto em quinto lugar se posicionou o Grupo Opel, que avançou 2,4% para 928.712 unidades.

O Grupo BMW é a marca 'premium' que mais unidades matriculou em 2015, com o número a avançar 12,4% face ao ano anterior (896.390).

A maior evolução positiva no segmento pertenceu à marca Daimler, que matriculou mais 17,3% unidades do que em 2014 (799.386), seguida da Mercedes-Benz, com um aumento de 12,6% para 707.046 unidades.

Lusa

  • Banco de Portugal mais otimista
    1:17
  • Catalunha vs Espanha
    29:35
  • Empate técnico a uma semana das eleições na Catalunha

    Mundo

    A sete dias das eleições regionais catalãs, várias sondagens publicadas hoje indicam que os partidos constitucionalistas estão à frente nas intenções de voto, mas os independentistas ganham em número de lugares, sem nenhum dos blocos ter maioria absoluta.