sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Autoridade da concorrência dos EUA apresenta queixa contra a Volkswagen

A autoridade da concorrência norte-americana apresentou hoje queixa contra o construtor automóvel alemão Volkswagen (VW) no caso da fraude com emissões poluentes.

O grupo alemão terá que chamar às oficinas cerca de 11 milhões de carros afetados pelo escândalo das emissões fraudulentas.

O grupo alemão terá que chamar às oficinas cerca de 11 milhões de carros afetados pelo escândalo das emissões fraudulentas.

© Steve Marcus / Reuters

Em comunicado, a autoridade da concorrência norte-americana (FTC, Federal Trade Commission) afirma que a VW mentiu aos consumidores através de campanhas publicitárias que promoviam os méritos dos veículos a diesel quando estes estavam equipados com um dispositivo que permitia manipular os testes de emissões poluentes.

A FTC pede à justiça que a VW tenha de dar uma compensação aos compradores dos veículos em causa entre 2008 e 2015 pelos danos sofridos.

Na queixa, é referido que "durante sete anos a Volkswagen mentiu aos consumidores tendo em vista a venda ou locação de mais de 550 mil viaturas a diesel com base em falsas afirmações, indicando que estas viaturas emitiam poucos gases poluentes, respeitavam o ambiente e estavam de acordo com as normas para emissões". A autoridade calculou o preço médio dos veículos em 28 mil dólares (cerca de 25 mil euros).

"A nossa queixa pretende obter uma compensação para os consumidores que compraram viaturas com base em práticas desleais e enganosas da Volkswagen", afirmou a presidente da FTC, Edith Ramirez, citada no comunicado.

Este escândalo foi denunciado nos Estados Unidos em setembro passado e o grupo alemão admitiu depois que mais de 11 milhões de veículos em todo o mundo estavam equipados com um dispositivo que permitia distorcer as emissões nos testes antipoluição.

Lusa

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Jane Goodall iniciou palestra com sons semelhantes aos dos chimpanzés
    2:18

    País

    A investigadora Jane Goodall esteve esta quinta-feira em Lisboa para participar numa conferência da National Geographic. A primatóloga começou o seu discurso com sons semelhantes aos dos chimpanzés. Numa entrevista à SIC, Goodall falou sobre os chimpanzés e sobre o trabalho que continua a desenvolver em todo o mundo, em prol do ambiente, dos animais e das pessoas. 

  • NATO vai aumentar luta contra o terrorismo

    Mundo

    O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que os aliados da NATO concordaram esta quinta-feira em aumentar a luta contra o terrorismo e em "investir mais e melhor" na Aliança.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.