sicnot

Perfil

Escândalo Dieselgate

Escândalo Dieselgate

Escândalo Volkswagen

Autoridade da concorrência dos EUA apresenta queixa contra a Volkswagen

A autoridade da concorrência norte-americana apresentou hoje queixa contra o construtor automóvel alemão Volkswagen (VW) no caso da fraude com emissões poluentes.

O grupo alemão terá que chamar às oficinas cerca de 11 milhões de carros afetados pelo escândalo das emissões fraudulentas.

O grupo alemão terá que chamar às oficinas cerca de 11 milhões de carros afetados pelo escândalo das emissões fraudulentas.

© Steve Marcus / Reuters

Em comunicado, a autoridade da concorrência norte-americana (FTC, Federal Trade Commission) afirma que a VW mentiu aos consumidores através de campanhas publicitárias que promoviam os méritos dos veículos a diesel quando estes estavam equipados com um dispositivo que permitia manipular os testes de emissões poluentes.

A FTC pede à justiça que a VW tenha de dar uma compensação aos compradores dos veículos em causa entre 2008 e 2015 pelos danos sofridos.

Na queixa, é referido que "durante sete anos a Volkswagen mentiu aos consumidores tendo em vista a venda ou locação de mais de 550 mil viaturas a diesel com base em falsas afirmações, indicando que estas viaturas emitiam poucos gases poluentes, respeitavam o ambiente e estavam de acordo com as normas para emissões". A autoridade calculou o preço médio dos veículos em 28 mil dólares (cerca de 25 mil euros).

"A nossa queixa pretende obter uma compensação para os consumidores que compraram viaturas com base em práticas desleais e enganosas da Volkswagen", afirmou a presidente da FTC, Edith Ramirez, citada no comunicado.

Este escândalo foi denunciado nos Estados Unidos em setembro passado e o grupo alemão admitiu depois que mais de 11 milhões de veículos em todo o mundo estavam equipados com um dispositivo que permitia distorcer as emissões nos testes antipoluição.

Lusa

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • Trump arrasa restaurante que expulsou a sua assessora de imprensa

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, arrasou um restaurante da Virgínia que recusou servir a sua assessora de imprensa, Sarah Huckabee Sanders, escrevendo na sua conta de Twitter que o restaurante se devia concentrar na limpeza dos seus toldos e portas "imundos".