sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Volkswagen paga indemnizações de 1,1 mil M€ a lesados nos EUA

A Volkswagen vai indemnizar em pelo menos 1.120 milhões de euros (1.200 milhões de dólares) os 78 mil proprietários de veículos afetados pela fraude na emissão de gases nos Estados Unidos.

Além das indemnizações aos proprietários de veículos com motores a 'diesel' afetados pelo escândalo, o fabricante alemão assumiu que irá recomprar cerca de 20 mil veículos e reparar os restantes, assumindo os custos, para que respeitem os regulamentos ambientais.


Este acordo extrajudicial deverá ser validado por um juiz, enquanto a Agência de Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos deverá autorizar a proposta de alteração técnica nos veículos do grupo VW.


Caso a entidade 'chumbe' as alterações mecânicas, a VW teria de comprar todos os veículos afetados, o que poderá representar um custo superior a 3.700 milhões de euros (4.000 milhões de dólares).

O acordo firmado inclui o modelo Touareg (2009-2012 e 2013-2016) da VW, o Cayenne Diesel (2013-2016) da Porsche e os modelos Audi Q7 (2009-2012 e 2013-2015) e A6, A7, A8, A8L y Q5 (2014-2016).

Por seu lado, a também alemã Bosch, fornecedor da VW, anunciou hoje que fechou um acordo para concluir a maior parte dos processos civis interpostos contra a empresa e pagará indemnizações de cerca de 304 milhões de euros (327,5 milhões de dólares) a 554.000 afetados.

A empresa admitiu oficialmente em janeiro a responsabilidade na fraude e aceitou pagar uma multa de cerca de quase 4.000 milhões de euros (4.300 milhões de dólares).


Em causa estão as emissões de gazes poluentes, que em contexto de testes laboratoriais cumprem os critérios, ao contrário de condução em condições normais, em estrada.


Em todo o mundo, cerca de 11 milhões de veículos foram afetados pela fraude cometida pelo grupo Volkswagen, dos quais oito milhões na Europa e 125 mil em Portugal.

  • Suspeito de atropelamento mortal na Luz confessou que esteve no local
    0:45
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor