sicnot

Perfil

Euro 2016

Euro 2016

Euro 2016

Varane "triste e desapontado" por falhar Euro 2016

O central Raphaël Varane, do Real Madrid e da seleção francesa de futebol, fora do Euro2016 devido a lesão, disse hoje estar "muito triste e desapontado" por não participar.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

"Estou muito triste e desapontado por não estar no Euro2016 e serei, aconteça o que acontecer, o primeiro adepto dos 'bleus'", escreveu o jogador na sua conta oficial na rede social Twitter, um dia depois de a Federação Francesa (FFF) confirmar a ausência.

Varane, de 23 anos, um jogador-chave na seleção comandada por Didier Deschamps, lesionou-se ao serviço do Real Madrid e enfrenta uma paragem de cerca de três semanas, o que o levará a falhar a Liga dos Campeões e o Europeu.

Na terça-feira, em comunicado, a FFF informou que os exames confirmaram o diagnóstico inicial dos médicos do Real Madrid, uma rotura do bíceps femoral de grau 2 e uma paragem de pelo menos três semanas.

Já hoje, o selecionador Didier Deschamps disse que a seleção não deverá baixar as suas ambições e que a França tentará ir o mais longe possível na competição que o país organiza, de 10 de junho a 10 de julho.

O técnico considerou que a indisponibilidade de Varane "é um duro golpe", mas que não tem preocupações acrescidas.

"Não estou preocupado, mas é aborrecido. Raphael é o jogador que mais jogou desde o Mundial, mas não me vou preocupar. Tenho confiança nos jogadores que tenho", justificou o técnico da equipa gaulesa.

Com a saída de Varane, Deschamps chamou à seleção o futebolista Adil Rami, do Sevilha.

A França integra o grupo A do Europeu, juntamente com Roménia (10 de junho), Albânia (15 de junho) e Suíça (19 de junho).

Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Trump e Netanyahu discutiram "ameaças que o Irão coloca"

    Mundo

    O novo Presidente norte-americano, Donald Trump, e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, debateram "as ameaças que o Irão coloca" e concordaram que a paz israelo-palestiniana só pode ser "negociada diretamente", anunciou este domingo a Casa Branca.