sicnot

Perfil

Euro 2016

Euro 2016

Euro 2016

Benzema diz ter sido excluído da França por cedências a partido racista

O avançado Karim Benzema acusou o selecionador de futebol de França, Didier Deschamps, de ter cedido à pressão de um partido político racista para não o convocar para o Euro2016, que começa a 10 de junho.

Reuters

Reuters

© Juan Medina / Reuters

Em entrevista ao diário desportivo espanhol Marca, o colega de Cristiano Ronaldo no Real Madrid não acredita que ficou fora da lista dos eleitos de Deschamps por estar envolvido num processo judicial de chantagem ao seu colega na seleção Mathieu Valbuena.

"Legalmente, sou inocente até provarem que sou culpado. Deviam ter esperado que o sistema judicial tomasse as suas decisões", disse ao jornal o melhor marcador em atividade dos 'bleus' (27 golos).

Benzema, de origem argelina, considera que o selecionador de França o excluiu da lista de convocados, tal como Hatem Ben Arfa, também de origem magrebina, por ter cedido "à pressão de um partido politico racista", em referência ao partido de extrema-direita Frente Nacional.

"Não sei se esta decisão foi exclusiva de Didier Deschamps", insistiu Benzema.

A França é a anfitriã do Campeonato da Europa, que se disputa entre 10 de junho e 10 de julho.


Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.