sicnot

Perfil

Eutanásia

Eutanásia

Eutanásia

Bloco de Esquerda pede aos partidos para assumirem posição sobre a eutanásia

O deputado do Bloco de Esquerda José Manuel Pureza instou hoje os partidos políticos a envolverem-se no debate sobre a eutanásia e a assumirem as suas posições, rejeitando contudo que haja tentação de legislar à pressa sobre esta matéria.

MANUEL DE ALMEIDA

«Não há urgência de legislar, mas sim de os partidos políticos se definirem nesta matéria. Os partidos políticos têm a responsabilidade de se colocar neste debate», afirmou José Manuel Pureza, numa sessão hoje promovida pela Ordem dos Médicos.

O deputado respondia a críticas do presidente da Associação Portuguesa de Bioética, Rui Nunes, que considerou que a «urgência de legislar» seria «um erro histórico».

Rui Nunes sublinhou que os partidos políticos, com exceção do PAN, não colocaram o tema da eutanásia nos seus programas eleitorais, nas últimas legislativas, em outubro de 2015.

O responsável da Associação de Bioética, que advoga a realização de um referendo, argumenta que «não se muda de um momento para o outro uma ética médica milenar», vincando também que a eutanásia é um tema fraturante e que requer debate aprofundado e alargado.

José Manuel Pureza recusou qualquer pressa em legislar sobre o tema, indicando que o que ocorreu foi um compromisso do Bloco de Esquerda em apresentar uma iniciativa legislativa sobre a morte assistida.

«Isto não fecha o debate. Muitas vezes é o início do debate. Não há nenhuma urgência legislativa, mas sim de os partidos se definirem nesta matéria», justificou.

Mas o deputado bloquista apelou a que o debate sobre a eutanásia não se eternize até se esvair, indicando que seria um desrespeito para as pessoas que se tornasse inconclusivo.

Sobre as questões em torno da morte assistida, o deputado tentou responder à pergunta sobre o que é ou significa a vida, rejeitando que seja apenas «bioquímica, músculos, órgãos, fluidos ou córtex cerebral ativo».

«A vida é muito mais do que isso, é desde logo a possibilidade permanente de um sentido para ela, a possibilidade permanente de realizar atos concretos em vista desse sentido. E concretizar esses atos em plena liberdade», declarou, acrescentando:

«O que se discute é se a vida é este todo ou se é a sobrevivência física do corpo, com mais ou menos sofrimento».

E, em resposta à sua própria questão, José Manuel Pureza vincou que a dignidade não é apenas a mitigação do sofrimento, sublinhando que o direito à vida não é apenas o direito a ter um corpo, mas sim o direito a ter «'uma vida completa».

O tema da eutanásia entrou no debate público após a divulgação de manifesto em favor da morte assistida, assinado por um conjunto de 100 personalidades.

Lusa

  • As alterações na carta de condução que ajudam a poupar
    6:16
  • Obama diz que não fica em silêncio se os valores do país forem ameaçados
    2:26
  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".

  • Nevão provocou corte de energia no centro dos EUA
    1:37

    Mundo

    Uma tempestade de neve no centro dos Estados Unidos da América provocou cortes no abastecimento de eletricidade, atrasos em voos e dificuldades na circulação rodoviária. Em Espanha, a descida das temperaturas levou à emissão de avisos em 30 províncias de norte a sul do país e deixou 27.700 alunos sem aulas em Valência.

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..