sicnot

Perfil

Eutanásia

Eutanásia

Eutanásia

Mais de 5.000 assinaturas em petição pela despenalização da eutanásia

Mais de 5.000 pessoas assinaram, nos últimos sete dias, uma petição a favor da despenalização e regulamentação da morte assistida, da autoria do movimento cívico "Direito a morrer com dignidade", o que obriga à sua discussão em plenário do Parlamento.

© Finbarr O'Reilly / Reuters

A petição, dirigida à Assembleia da República, está disponível online, e o texto que a acompanha é o mesmo do manifesto assinado por 112 personalidades da sociedade portuguesa, como Alexandre Quintanilha, José Pacheco Pereira, António Sampaio da Nóvoa ou Olga Roriz.

Francisco Louçã, João Goulão, o oncologista Jorge Espírito Santo, o "capitão de Abril" Vasco Lourenço, o sociólogo Boaventura Sousa Santos e o ex-diretor geral da Saúde Constantino Sakellarides assinaram igualmente este manifesto.

No texto que acompanha a petição -- que às 11:10 contava com 5.050 assinaturas - , o movimento apresenta-se como um conjunto de "cidadãs e cidadãos de Portugal, unidos na valorização privilegiada do direito à Liberdade".

Defendem, por isso, "a despenalização e regulamentação da Morte Assistida como uma expressão concreta dos direitos individuais à autonomia, à liberdade religiosa e à liberdade de convicção e consciência, direitos inscritos na Constituição".

"A morte assistida é um direito do doente que sofre e a quem não resta outra alternativa, por ele tida como aceitável ou digna, para pôr termo ao seu sofrimento. É um último recurso, uma última liberdade, um último pedido que não se pode recusar a quem se sabe estar condenado. Nestas circunstâncias, a Morte Assistida é um ato compassivo e de beneficência", lê-se no texto.

Os signatários dirigem-se à Assembleia da República, órgão legislativo por excelência, ao abrigo da Constituição e da legislação aplicável, exortando os deputados e os grupos parlamentares a discutir e a promover as iniciativas legislativas necessárias à despenalização da morte assistida.

Os proponentes da petição são António Pedro Vasconcelos, Isabel Ruivo, João Ribeiro Santos, João Semedo, Laura Ferreira dos Santos, Lucília Galha e Tatiana Marques.

Lusa

  • Manifesto pela eutanásia em Portugal
    2:22

    Eutanásia

    A eutanásia tem sido assunto tabu em Portugal. Surge agora um grupo organizado que defende a legalização da chamada morte assistida por médicos. O movimento lançou um manifesto que é assinado por políticos de partidos da esquerda e da direita, por médicos, advogados e muitos outras personalidades.

  • Bélgica, Luxemburgo e Holanda são os países na Europa que permitem a eutanásia
    3:11

    Mundo

    Em Portugal está lançado o debate sobre um eventual referendo à despenalização da eutanásia. Na União Europeia a morte assistida é permitida na Bélgica, Luxemburgo e Holanda. A prática é legal na Bélgica desde 2002 e em 2014 foi alargada a menores, passando a ser o único país onde adultos e crianças têm direito a morte assistida sempre em casos de doença terminal. Na Holanda o parlamento aprovou a despenalização da morte assistida em abril de 2002. E só sete anos depois é que o Luxemburgo aprovou a despenalização, mas para tal teve de alterar a Constituição para poder tirar poder de veto ao Grão-duque, que ameaçou não promulgar a lei. Na Colômbia e em alguns estados norte-americanos, a eutanásia é encarada como o direito a morrer com dignidade. Já na Bósnia ou na Sérvia, esta prática é punida como homicídio.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.