sicnot

Perfil

Eutanásia

Eutanásia

Eutanásia

Associação de Biomédica lamenta declarações de Pereira Coelho sobre eutanásia

O presidente da Associação Portuguesa de Bioética e candidato à presidência da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, Rui Nunes, considerou hoje "particularmente graves" as recentes declarações do médico António Pereira Coelho sobre eutanásia.

Pereira Coelho, ex-membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida e professor da Faculdade de Medicina de Lisboa disse, durante o programa "Flash 7 Dias", da RTP Internacional, ter assistido a alguns casos de eutanásia na sua vida profissional nos hospitais.

Para Rui Nunes, trata-se de "declarações particularmente graves" por diferentes motivos.

"Por um lado, gera uma enorme confusão junto da população confundindo aquilo que não deve ser confundido. Confunde-se eutanásia -- isto é tirar a vida de alguém a seu pedido consistente e reiterado por se encontrar em profundo sofrimento, e que é um crime em Portugal -- com outras práticas nomeadamente a suspensão ou abstenção de tratamentos fúteis e desproporcionados", disse.

Por outro lado, acrescentou, "se alguém presenciou casos de verdadeira eutanásia tem a estrita obrigação ética de os denunciar às autoridades competentes, nomeadamente à Ordem dos Médicos".

Para Rui Nunes, "estas e outras denúncias reforçam a necessidade de a Ordem dos Médicos estabelecer normas de orientação claras e consistentes a propósito da morte medicamente assistida".

O especialista em bioética reitera "a necessidade urgente de promover um debate aberto e plural sobre a temática da morte assistida de modo a que os portugueses fiquem cabalmente esclarecidos sobre esta temática".

Desde que um grupo de personalidades assinou um manifesto em defesa da eutanásia, Rui Nunes tem defendido um debate "sério e profundo" na sociedade portuguesa sobre este tema, sublinhando "a necessidade de auscultar a população portuguesa em referendo, bem como a classe médica e outros profissionais de saúde, que poderão estar confrontados num futuro próximo com questões muito delicadas nos campos da ética e deontologia médicas".

Pereira Coelho, conhecido como o "pai do bebé proveta", admitiu já ter vivido a situações de morte assistida.

"Posso dizer que já assisti a alguns casos destes na minha vida profissional nos hospitais", disse.

Entretanto, numa resposta enviada à Lusa, a Procuradoria-Geral da República referiu que "o Ministério Público não deixará de analisar as declarações em questão" e que "sempre que tem conhecimento de factos suscetíveis de integrarem a prática de crime, age em conformidade, através da instauração do competente inquérito".

A Lusa contactou Pereira Coelho, mas o médico não quis prestar declarações sobre o assunto.

Lusa

  • O que é o testamento vital
    2:08

    Eutanásia

    O documento que permite aos cidadãos manifestarem-se sobre os cuidados de saúde que desejam em caso de doença incurável, só foi subscrito por cerca de 2.200 pessoas. Numa altura em que o tema da eutanásia volta a estar em discussão, o Ministério da Saúde quer apostar na informação sobre matérias como o testamento vital.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02