sicnot

Perfil

Eutanásia

Eutanásia

Eutanásia

Juristas apelam à não legalização da eutanásia

Uma centena de juristas subscreveram uma carta aberta aos deputados a apelar para a recusa da legalização da eutanásia e da ajuda ao suicídio.

"A única forma de evitar o arbítrio e assegurar uma sociedade justa é a de proibir em absoluto valorações juridicamente relevantes sobre a vida dos cidadãos", lê-se no documento assinado pelos juristas, entre os quais Germano Marques da Silva e Paulo Otero.

Os políticos Sofia Galvão e Manuel Monteiro, os advogados José Simões Patrício e José Vaz Serra de Moura e a juíza Lídia Gamboa são outros dos subscritores. A iniciativa surge a propósito da "discussão pública de iniciativas legislativas tendentes a descriminalizar o homicídio a pedido da vítima e o incitamento ou ajuda ao suicídio".

Estes juristas consideram que "não é possível dissociar a vida da pessoa. Atuar de forma a causar intencionalmente a morte de um inocente implica sempre desvalorizar a sua vida.

O Direito não pode aceitar que se desvalorizem certas vidas, porque necessariamente aceitaria que se desvalorizassem certas pessoas, lê-se no texto da carta, entregue quinta-feira no Parlamento.

"Aceitar que se descriminalizem condutas intencionalmente dirigidas a causar a morte de inocentes - como pretendem os projetos legislativos atualmente em debate - é abrir as comportas de um dique que está coerentemente cerrado, na atualidade", prossegue o documento.

Os subscritores consideram que, "por mais pequena que seja a brecha inicial, fica posta em causa a sustentação do ordenamento jurídico português, e a razão de ser do próprio Estado".

Lusa

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".

  • CDS-PP faz defesa dos direitos e sociais e proteção da vida contra a eutanásia
    0:47

    Eutanásia

    O CDS-PP defendeu hoje a afirmação dos direitos sociais e da proteção da vida, além dos direitos civis e políticos insubstituíveis que o 25 de Abril consagrou, declarando que todas as vidas valem a pena ser vividas .O discurso dos centristas, pela voz da deputada deputada Isabel Galriça Neto, na sessão solene do 25 de Abril ficou igualmente marcado pela referência à memória do ex-Presidente da República e ex-primeiro-ministro Mário Soares, no primeiro aniversário da Revolução dos Cravos após a sua morte.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01