sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Ataque suicida no aeroporto de Bruxelas matou pelo menos 14 pessoas

Ataque suicida no aeroporto de Bruxelas matou pelo menos 14 pessoas

As duas explosões desta manhã no aeroporto de Bruxelas fizeram pelo menos 14 mortos e 35 feridos graves. Os números são avançados pelos meios de comunicação belgas, que dizem que se tratou de uma ataque suicida. Informação já confirmada pela Procuradoria. As medidas de segurança foram reforçadas: os transportes públicos fecharam e o espaço aéreo está encerrado. Sabe-se que ao todo morreram pelo menos 34 pessoas nos ataques ao aeroporto e ao metro em Bruxelas.

  • Atentados no aeroporto e metro de Bruxelas

    Atentados em Bruxelas

    Bruxelas foi hoje alvo de ataques terroristas, o balanço de vítimas subiu para 34 mortos e mais de 200 feridos. Duas grandes explosões ocorreram ao início da manhã, às 8:00 locais (7:00 em Lisboa) no Aeroporto de Zaventem. Cerca de uma hora depois, uma nova explosão registou-se numa estação de metro Maelbeek, próximo do quarteirão das instituições europeias. Entre os feridos está uma portuguesa. O alerta antiterrorista está no nível máximo no país, a população foi aconselhada a ficar onde está.

  • Estação de metro alvo de ataque situada em pleno centro de Bruxelas
    2:00

    Atentados em Bruxelas

    Uma portuguesa de 30 anos ficou hoje ferida na explosão ocorrida hoje na estação de metro de Maalbeek, disse à Lusa o secretário de Estado português das Comunidades. A jovem, natural de Coimbra "encontra-se fora de perigo", foi assistida no hospital e já está em casa. Ainda a cidade estava a tentar perceber o que tinha acontecido no aeroporto e uma nova explosão na estação de metro de Maalbeek, muito perto da zona onde estão sediadas as instituições europeias. O ultimo balanço dá conta de mais de cerca de 20 vítimas mortais.

  • Terrorismo volta a abalar a Europa, 34 mortos em Bruxelas
    5:26

    Atentados em Bruxelas

    Pelo menos 34 mortos e pelo menos 200 feridos é o balanço de mais um atentado na Europa. Desta vez os alvos foram um aeroporto e uma estação de metro de Bruxelas. O terrorismo volta a abalar violentamente território europeu. As primeiras explosões ocorreram por volta das 7:00, hora de Lisboa, num dos principais aeroportos da capital belga.

  • Português que estava a caminho do aeroporto de Bruxelas descreve ambiente de pânico
    4:06

    Atentados em Bruxelas

    Filipe Teixeira é um português a viver em Bruxelas há quatro anos que estava a caminho do aeroporto para viajar para Portugal quando ocorreram as explosões. Este emigrante descreve o ambiente de pânico vivido na capital belga e lamenta o medo e a desconfiança de que ele próprio é alvo, algo que não acontecia há três anos, relata o português obrigado a adiar a viagem para a terra natal.

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.