sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Espanha mantém nível de alerta em alto risco de atentado terrorista

O Governo espanhol manteve hoje o nível de risco de atentado terrorista no grau 4 (alto risco, um degrau abaixo do nível máximo) na sequência de uma reunião de especialistas convocada após os atentados de Bruxelas.

© Sergio Perez / Reuters

A informação foi avançada hoje em conferência de imprensa pelo ministro do Interior (Administração Interna) espanhol, Jorge Fernández Díaz. A reunião de especialistas anti-terrorismo incluiu responsáveis dos serviços secretos espanhóis, o Centro Nacional de Inteligência (CNI), da Polícia Nacional, da Guardia Civil, bem como oficiais de ligação das polícias autonómicas da Catalunha, os Mossos d'Esquadra, e do País Basco, a Ertzaintza.

Espanha está no nível 4 de alerta terrorista desde os atentados de Paris, Tunísia, Kuwait e Somália de junho do ano passado, e implica proteção e investigação a infraestruturas críticas, como aeroportos, as principais estações de comboio e centrais energéticas. No entanto, o Ministério do Interior espanhol reforçou esse dispositivo, acrescentando vigilância noutros locais de maior presença de cidadãos.

A reunião foi liderada pelo próprio ministro Jorge Fernández Díaz, com o apoio do secretário de Estado de Segurança, Francisco Martínez. Do CNI esteve presente o diretor Félix Sanz Roldán; pela Polícia Nacional o comissário-geral de Informação, Enrique Barón. Também esteve presente o diretor-geral do Centro de Intêligencia contra o Terrorismo e o Crime Organizado (Citco), José Luis Olivera.

A conferência de imprensa de Jorge Fernández Díaz seguiu-se a uma outra reunião, da Comissão de Acompanhamento do Acordo para a Unidade em Defensa das Liberdades e da Luta contra el Terrorismo Jihadista. Esta comissão inclui os partidos políticos assinaram o pacto: PP, PSOE, Ciudadanos, UpyD, Coalición Canaria, Foro Asturias, Unión del Pueblo Navarro, Unió Democratica de Catalunya e Partido Aragonés Regionalista. O Podemos esteve presente na condição de observador.

O nível máximo de alerta em Espanha, o nível 5, significa que "está iminente um ataque terrorista" e implica a mobilização de militares para pontos fulcrais das principais cidades espanholas.

Mais de 30 pessoas morreram e perto de duas centenas ficaram feridas nas três explosões registadas hoje em Bruxelas - duas no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metro de Maelbeek, junto às instituições europeias, no centro da capital belga.

O grupo extremista Estado Islâmico já reivindicou os atentados na capital belga.

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31