sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Ministro francês sugere a criação de uma força especial europeia

Ministro francês sugere a criação de uma força especial europeia

O ministro francês do Interior sugeriu hoje a criação de uma força especial europeia para combater a falsificação de documentos. Bernard Cazeneuve sublinhou ainda que é urgente reforçar a coordenação na luta contra o terrorismo à escala europeia e internacional. As declarações do ministro vêm na sequência dos atentados desta manhã no aeroporto e metro de Bruxelas, onde morreram pelo menos 34 pessoas.

  • Atentados no aeroporto e metro de Bruxelas

    Atentados em Bruxelas

    Bruxelas foi hoje alvo de ataques terroristas, o balanço de vítimas subiu para 34 mortos e mais de 200 feridos. Duas grandes explosões ocorreram ao início da manhã, às 8:00 locais (7:00 em Lisboa) no Aeroporto de Zaventem. Cerca de uma hora depois, uma nova explosão registou-se numa estação de metro Maelbeek, próximo do quarteirão das instituições europeias. Entre os feridos está uma portuguesa. O alerta antiterrorista está no nível máximo no país, a população foi aconselhada a ficar onde está.

  • Terrorismo volta a abalar a Europa, 34 mortos em Bruxelas
    5:26

    Atentados em Bruxelas

    Pelo menos 34 mortos e pelo menos 200 feridos é o balanço de mais um atentado na Europa. Desta vez os alvos foram um aeroporto e uma estação de metro de Bruxelas. O terrorismo volta a abalar violentamente território europeu. As primeiras explosões ocorreram por volta das 7:00, hora de Lisboa, num dos principais aeroportos da capital belga.

  • "Segurança a 100% é algo que temos de compreender que já não existe"
    0:59

    Atentados em Bruxelas

    Carlos Coelho descreveu à SIC Notícias o ambiente que se vive na capital da Bélgica. "É uma cidade sitiada, é uma cidade que está com medo", disse o eurodeputado do PSD. Carlos Coelho referiu que todas as atividades das instituições europeias foram cancelas, sublinhou o reforço máximo da segurança, mas salientou também: "segurança a 100% é algo que temos de compreender que já não existe".

  • "O efeito multiplicador de um ataque deste género é gigantesco"
    3:10

    Atentados em Bruxelas

    Miguel Monjardino analisa os acontecimentos desta manhã em Bruxelas. O especialista em assuntos internacionais considera que os atentados da capital belga refletem a alteração que se tem verificado no "modus operandi" dos grupos terroristas. Monjardino refere que os atentados suicidas ultimamente têm tido como alvo locais onde se concentram muitas pessoas e que, com frequência, os meios e explosivos usados são pouco sofisticados. "O efeito multiplicador de um ataque deste género é gigantesco", realçou o comentador.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.