sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

PS pede combate ao terrorismo com os meios do Estado de Direito

O PS defendeu hoje que os fenómenos do terrorismo têm de ser combatidos com os meios próprios do Estado de Direito e salientou que muitos dos refugiados fogem precisamente da violência que agora atacou a capital belga.

© Christian Hartmann / Reuters

Esta posição foi transmitida pelo vice-presidente da bancada socialista Pedro Delgado Alves na Assembleia da República, antes da aprovação de um voto de pesar pelo parlamento em consequência dos atentados terroristas em Bruxelas, numa sessão a que assistiu o embaixador da Bélgica em Portugal, Boudewijn Dereymaerker.

Na sua intervenção, Pedro Delgado Alves defendeu que os fenómenos do terrorismo "têm de ser combatidos com os meios do Estado de Direito, com os meios que permitem reforçar a cooperação policial entre os diferentes países e que combatem a exclusão social - exclusão social que alimenta os fundamentalismos e os extremismos".

"Infelizmente acrescentamos hoje Bruxelas, a Nova Iorque, Paris, Madrid, Londres, Bagdade, Telavive, Beirute, Istambul, Moscovo ou Damasco, a tantas cidades que lidam com o fenómeno do terrorismo. Partilhamos os mesmos dramas, os mesmos valores e morremos da mesma maneira indistintamente de sermos belgas ou portugueses, flamengos ou valões, emigrados ou naturais, cristãos ou ateus, judeus ou muçulmanos, pobres ou ricos. Morremos todos da mesma maneira", sustentou o dirigente do PS.

Pedro Delgado Alves referiu depois que os terroristas "não escolhem as suas vítimas" e fez uma alusão ao fenómeno dos refugiados.

"Somos todos alvos da mesma barbárie. Num momento em que a Europa se confronta com aqueles que nas nossas cidades e portos fogem de conflitos violentos, temos que recordar e não perder o sentido de humanidade face a pessoas que sofrem há mais tempo do que nós o mesmo. Temos hoje mais em comum com aqueles que tiveram de fugir de Damasco ou de Alepo", considerou o vice do Grupo Parlamentar do PS.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.