sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Patriarca de Lisboa expressou "condolências e solidariedade em memória das vítimas"

O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, numa mensagem difundida pelo portal de vídeo youtube, expressou as suas "condolências e solidariedade em memória das vítimas", dos ataques registados hoje em Bruxelas.

TIAGO PETINGA

"Depois uma palavra de serenidade. Serenidade, porque, em momentos destes, todos nós, como concidadãos da Europa, também de Bruxelas, neste dia, temos de manter bem viva, aquela que é a nossa herança, que temos de transportar em termos de Direitos Humanos, de dignidade de todos e de cada um, de respeito pelas leis, e de nos mantermos fiéis àquilo que, como europeus, nos constituiu melhor", afirma o prelado.

Manuel Clemente advertiu que não devemos "confundir as coisas, olhando estes acontecimentos como realidades mais gerais, do que são; eles são protagonizados por grupos radicalizados que não se podem confundir com populações, com etnias ou com religiões".

"Com esta serenidade, vamos continuando a construir a nossa cidade e a nossa civilização europeia, com os valores que estiveram na sua origem, e que nenhum de nós quer deixar ficar para trás", rematou o cardeal-patriarca.

O Daesh assumiu formalmente responsabilidade pelos atentados de hoje, em Bruxelas, num comunicado em que ameaça os países que combatem os jihadistas com ataques "mais duros e mais amargos".

Pelo menos 34 pessoas morreram e perto de 200 ficaram feridas em dois ataques efetuados hoje de manhã, no aeroporto de Zaventem e na estação de metropolitano de Maelbeek, em Bruxelas, segundo um balanço provisório das autoridades belgas.

As três explosões foram qualificadas pelas autoridades belgas como atentados terroristas.

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.

Lusa

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • "Precisamos de uma melhor zona Euro"
    0:30