sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Terceira bomba no aeroporto de Bruxelas desativada pela polícia

Três bombas foram introduzidas no aeroporto de Bruxelas onde hoje de manhã duas explosões mataram 14 pessoas, mas uma delas não explodiu e foi desativada pela polícia, anunciou o governador da província, Lodewijk De Witte.

© Vincent Kessler / Reuters

Uma equipa de desminagem procedeu ao início da tarde à explosão controlada de um objeto suspeito detetado na zona de partidas do aeroporto Zaventem, onde pelo menos 14 pessoas morreram e perto de 100 ficaram feridas em duas explosões.

Esse episódio deveu-se ao facto de "três bombas terem sido introduzidas no edifício, uma das quais não explodiu", disse o governador da província de Brabante Flamengo, que circunda a região de Bruxelas, numa conferência de imprensa no aeroporto transmitida pela televisão.

Bruxelas foi hoje alvo de dois atentados, um no aeroporto e outro numa estação de metro do centro da cidade.

Segundo o mais recente balanço provisório das autoridades, 34 pessoas morreram e perto de 200 ficaram feridas nos dois ataques.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras