sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

"A minha principal prioridade é derrotar o Daesh"

O Presidente dos EUA manifestou hoje de novo a sua tristeza pelos atentados em Bruxelas e apelou ao mundo que se mantenha "unido" na luta contra o Daesh, o grupo terrorista que Obama promete combater até ser eliminado da Síria e do Iraque.

© POOL New / Reuters

"O mundo deve estar unido contra o terrorismo (...) Nós podemos e iremos derrotar aqueles que ameaçam a segurança, não apenas da nossa população, mas do mundo inteiro", declarou Obama durante uma conferência de imprensa em Buenos Aires, onde chegou hoje após a visita histórica a Cuba.

"Os Estados Unidos continuarão a oferecer todo o apoio para investigar estes ataques e trazer à Justiça os atacantes", garantiu, referindo-se aos atentados de ontem em Bruxelas.

"Continuaremos a combater o Daesh agressivamente até o expulsar da Síria e do Iraque e o eliminarmos", prometeu o chefe de Estado.

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.