sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Chefe da diplomacia dos EUA na Bélgica esta sexta-feira

O secretário de Estado norte-americano vai na sexta-feira a Bruxelas para apresentar as condolências dos Estados Unidos após os atentados na capital belga e encontrar-se com os responsáveis belgas e europeus, divulgou hoje um porta-voz.

© MAXIM ZMEYEV / Reuters

John Kerry "desloca-se a Bruxelas, na Bélgica, na sexta-feira para expressar formalmente as condolências dos Estados Unidos pela perda de vidas nos atentados terroristas de ontem [terça-feira] e para reunir-se com as autoridades belgas e os responsáveis da União Europeia (UE)", afirmou o porta-voz do chefe da diplomacia norte-americana, John Kirby, em Moscovo, onde o secretário de Estado está em visita.

O chefe da diplomacia norte-americana "vai reiterar o forte apoio dos Estados Unidos aos esforços belgas, tanto para investigar estes ataques como para continuar a contribuir para os esforços internacionais na luta contra o extremismo violento", disse Kirby.

Três explosões registadas na terça-feira em Bruxelas - duas no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metro de Maelbeek -- fizeram pelo menos 31 mortos e 270 feridos, de várias nacionalidades.

O Estado Islâmico reivindicou os ataques na capital belga, a sede das instituições europeias.

Segundo o Departamento de Estado, uma dúzia de cidadãos norte-americanos ficaram feridos nos atentados.

O vice-presidente norte-americano Joe Biden sublinhou hoje, ao assinar um livro de condolências na Embaixada da Bélgica em Washington, que os belgas "vão triunfar" face ao 'jihadismo'.

Também afirmou, em nome do Presidente Barack Obama, que os Estados Unidos estão "prontos a fornecer todos os meios ao nível dos serviços de informações, tecnologia e de tudo aquilo que possa ter um valor acrescentado" para os esforços belgas.

Lusa

  • Fugiram 52 reclusos das cadeias portuguesas nos últimos 5 anos

    País

    Nos últimos 5 anos fugiram 52 reclusos das cadeias portuguesas, tendo esta madrugada ocorrido a primeira evasão de 2017, com três detidos em fuga do estabelecimento prisional de Caxias. Dados divulgados hoje pela Direção-geral de Reinserção e Serviços Prisionais após a fuga de três reclusos presos preventivamente em Caxias, Concelho de Oeiras, indicam que no ano passado ocorreram cinco operações de fuga que envolveram seis reclusos e que em 2015 fugiram dois presos das cadeias portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.

  • Mouchão da Póvoa em risco de desaparecer
    1:58

    País

    A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira alerta para o risco de desaparecimento do Mouchão da Póvoa, uma dos três mouchões do Tejo, no concelho. Em causa está a falta de autorização, pedida à Agência Portuguesa do Ambiente, para uma intervenção de emergência nos diques.

  • Lixo, para que te quero?
    23:17
  • Tuk-tuk em protesto oferecem hoje passeios gratuitos em Lisboa

    País

    A Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos (APECATE) promove hoje a iniciativa "Cá vai Lisboa", com passeios gratuitos de tuk-tuk, para alertar a população para a "problemática" regulamentação municipal deste tipo de veículos.

  • Ricardo Robles apresentado como candidato do BE a Lisboa
    1:31

    Autárquicas 2017

    Ricardo Robles foi formalmente apresentado este sábado como candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Lisboa. No encerramento da convenção autárquica do partido, Catarina Martins fez críticas ao Governo, dizendo que o projeto de descentralização do Executivo é perigoso e ameaça a democracia.