sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Clientes da TAP podem pedir reemissão de bilhetes de Bruxelas para outros aeroportos

Um porta-voz da transportadora TAP disse hoje à Lusa que os passageiros que pretendiam viajar para Bruxelas podem solicitar que o bilhete seja reemitido, mas para voarem para os aeroportos de países vizinhos.

Devido aos atentados de terça-feira em Bruxelas, em que morreram 34 pessoas e mais de 200 ficaram feridas, o Aeroporto de Bruxelas e o respetivo espaço aéreo mantêm-se hoje encerrados, pelo que a TAP informou que vai realizar um voo às 12:50 entre Lisboa e o Luxemburgo, providenciando nesta cidade transporte rodoviário, para levar e trazer os passageiros de Bruxelas.

Há ainda a possibilidade de pedir a reemissão dos bilhetes para aeroportos de Paris, Amesterdão ou Frankfurt, além de Luxemburgo.

Em declarações à Lusa, André Serpa Soares afirmou que essa reemissão é feita sem qualquer custo e que há total flexibilidade por parte da empresa.

"É isso que estamos a transmitir aos nossos clientes e há já vários casos de pessoas que fizeram esta opção, pedem a reemissão de bilhetes e viajam para e a partir de aeroportos alternativos, uma vez que não é possível voar para Bruxelas", disse.

Ou seja, sublinhou, "para já é oferecida esta possibilidade, de pessoas que tenham viagens até 31 de março e com bilhetes que tenham sido emitidos até ontem, terça-feira, podem pedir reemissão dos bilhetes para uma viagem a realizar até 30 de abril".

No limite, o responsável admitiu que pode ser pedido o reembolso, embora "a empresa não tenha nenhuma obrigação de o fazer".

"A TAP está a ter alguma flexibilidade para equacionar essa hipótese de reembolso, mas não é aquela que é desejável", frisou.

Segundo André Serpa Soares, a transportadora aérea nacional está a fazer o que é possível, salientando que "mesmo que quisesse fazer mais voos para aeroportos próximos de Bruxelas também todas as companhias o querem fazer. Não é tão fácil quanto se possa pensar".

Lusa

  • TAP faz ligação Lisboa-Luxemburgo

    Atentados em Bruxelas

    ​O voo da TAP que deveria ter partido às 7:00 de Lisboa para Bruxelas deverá partir ainda esta manhã com destino ao Luxemburgo, sendo os passageiros depois transportados via terrestre até à capital belga, adiantou uma fonte da transportadora.

  • Atentados no aeroporto e metro de Bruxelas

    Atentados em Bruxelas

    Bruxelas foi hoje alvo de ataques terroristas, o balanço de vítimas subiu para 34 mortos e mais de 200 feridos. Duas grandes explosões ocorreram ao início da manhã, às 8:00 locais (7:00 em Lisboa) no Aeroporto de Zaventem. Cerca de uma hora depois, uma nova explosão registou-se numa estação de metro Maelbeek, próximo do quarteirão das instituições europeias. Entre os feridos está uma portuguesa. O alerta antiterrorista está no nível máximo no país, a população foi aconselhada a ficar onde está.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.