sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Liga portuguesa decreta minuto de silêncio pelas vítimas dos atentados nos jogos de sábado

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decretou hoje um minuto de silêncio em todos os jogos a realizar no sábado, "como manifestação de pesar pelas vítimas dos ataques terroristas ocorridos na Turquia e na Bélgica".

(Liga Portuguesa de Futebol)

(Liga Portuguesa de Futebol)

Assim, refere a Liga Portuguesa de Futebol em comunicado, "em defesa de valores fundamentais como a tolerância e o respeito pelos direitos humanos, as quatro partidas da II Liga, três referentes à 36.ª jornada e uma à 39.ª, serão precedidas do cumprimento de um minuto de silêncio".

A cidade de Bruxelas, capital da Bélgica e sede da União Europeia e da NATO, foi abalada por dois atentados na terça-feira, com duas explosões no aeroporto de Zaventem e uma na estação de metropolitano de Maelbeek, que provocaram 31 mortos e 270 feridos, de acordo com o último balanço, que revê em baixa o número de mortos anteriormente avançado.

Os atentados foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, também conhecido por Daesh, num comunicado em que ameaçou os países que combatem os 'jihadistas' com ataques "mais duros e mais amargos".

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.

Lusa

  • Atrás das Câmaras em Mirandela
    2:36

    Atrás das Câmaras

    A SIC está a percorrer o pais para ouvir as historias dos municípios e dos eleitores. Até às autárquicas, o programa opinião pública dá lugar ao Atrás das Câmaras, que hoje está em Mirandela, no distrito de Bragança, como conta a repórter Catarina Lázaro.

    Hoje na SIC e SIC Notícias

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • "Não é possível fazer tudo ao mesmo tempo"
    0:39

    Orçamento do Estado 2018

    O deputado e economista do PS Paulo Trigo Pereira defende que o desagravamento fiscal que o Governo quer pôr em marcha é "moderado". Em entrevista ao Público e à Renascença, o socialista diz que é preciso realismo e que é uma "alquimia" mexer ao mesmo tempo nas carreiras, pensões e rendimentos dos trabalhadores.

  • Como fazer negócios no mercado dos leilões
    7:15