sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Ibrahim El Bakraoui foi deportado para a Holanda em Julho

Um dos três bombistas do aeroporto de Bruxelas, o belga Ibrahim El Bakraoui, foi deportado para a Holanda pela Turquia em julho, confirmou hoje o Ministério da Justiça holandês.

Ibrahim El Bakraoui

Ibrahim El Bakraoui

"As autoridades turcas exigiram que Ibrahim El Bakraoui saísse do seu território e, portanto, organizaram um voo de Istambul para Amesterdão a 14 de julho de 2015", referiu o ministro da Justiça, Ard van der Steur, numa carta enviada ao parlamento.

As autoridades turcas alertaram Haia, numa nota depositada num portal eletrónico, mas esta "não tinha absolutamente nenhuma informação ou esclarecimento" sobre a deportação, acrescentou o ministro.

Uma nota semelhante foi enviada às autoridades belgas, assegurou o ministro, ressalvando que, ao "contrário do usual, não houve nenhum contacto direto entre os serviços da polícia".

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou na quarta-feira a Bélgica de não ser "capaz de identificar" as ligações entre Ibrahim El Bakraoui e as organizações terroristas.

Ibrahim El Bakraoui foi formalmente identificado pelas autoridades belgas como um dos dois suicidas que se fizeram explodir no aeroporto da capital belga.

A Turquia tem acusado os países ocidentais de ignorar repetidamente as suas advertências sobre pessoas que expulsa ou marca.

Em 2015, houve 40 notificações das autoridades turcas para a polícia holandesa sobre expulsões, acompanhados de explicações, quando há suspeitas de radicalização ou terrorismo.

Os europeus criticam a falta de cooperação da Turquia na identificação de elementos radicalizados ou suspeitos de juntarem ao Daesh, através do seu território.

Na terça-feira, dois atentados em Bruxelas, reivindicados pelo Daesh, provocaram mais de 30 mortos e 300 feridos.

Lusa

  • Bélgica baixa nível de alerta terrorista para três

    Atentados em Bruxelas

    O ministro do Interior belga, Jan Jambon, anunciou hoje que o seu governo decidiu baixar em um grau o nível de alerta antiterrorista, que estava no patamar máximo, porque "não há ameaças iminentes" de ataques. Jan Jambon explicou, em declarações ao canal RTL, que o Conselho de Segurança Nacional se tinha reunido esta tarde e o Órgão de Coordenação para a Análise de Ameaças (OCAM) tinha "decidido a reduzir o nível de ameaça para três", numa escala de quatro.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16