sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Linhas do metro de Bruxelas reabrem e controlos passam a ser aleatórios

Todas as linhas do metro de Bruxelas, na Bélgica, vão reabrir hoje e os controlos à entrada das estações vão deixar de ser sistemáticos e passar a ser aleatórios, depois de o nível de alerta ter baixado para três.

© POOL New / Reuters

Depois de o nível de alerta ter passado de quatro (o nível máximo) para três, a empresa do metro STIB indicou que, por agora, estão estar abertas 38 das 69 estações de metro e que o horário de funcionamento será até às 19:00 e não até à meia-noite, como é habitual.

A polícia e o exército continuam a patrulhar este serviço público de transportes, uma presença que será reforçada hoje, ao mesmo tempo que vão parar os controlos sistemáticos de segurança aos passageiros à entrada das estações, segundo constatou a Efe no local.

Os ataques de terça-feira, com explosões no aeroporto de Zaventem e na estação de metro de Maelbeek, provocaram 31 mortos e cerca de 300 feridos.

Estes controlos vão passar a ser aleatórios, informou o Órgão de Coordenação para a Análise de Ameaça (OCAM, na sigla em francês).

As linhas 1 e 5 do metro vão funcionar, com exceção do troço entre a estação central e Schuman, a praça onde funcionam as instituições europeias, estando a funcionar serviços de autocarros nesta ligação.

Quanto aos comboios, estão hoje em funcionamento as estações de Bruxelas Midi, de onde parte a maioria das rotas internacionais, e também a estação Central, Luxemburgo e Norte.

As estações ferroviárias do Congresso, Chapelle, Mérode, Simonis, Delta e Schuman vão permanecer encerradas hoje.

A estação de metro de Maelbeek, imediatamente antes ou depois à de Schuman, dependendo da direção, foi o local onde na terça-feira ocorreu o segundo atentado.

As linhas de autocarro e de comboio com direção ao aeroporto internacional de Zaventem continuam encerradas, tendo as autoridades decretado a suspensão dos voos de passageiros pelo menos até segunda-feira.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.