sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Alegados grupos de extrema-direita perturbam homenagens em Bruxelas

As autoridades belgas carregaram hoje sobre um grupo de elementos suspeitos de serem de extrema-direita no centro Bruxelas, depois de momentos de tensão com as pessoas que foram prestar homenagem às vítimas dos atentados.

© Yves Herman / Reuters

"Os fascistas é que são terroristas", "não quero fascistas no meu bairro", foram algumas das palavras de ordem das pessoas contra um grupo de elementos vestidos de preto que se aproximou das baias de proteção da zona da Bolsa, onde surgiu um memorial espontâneo de homenagem às vítimas dos atentados de terça-feira.

Cerca das 15:30 (14:30 em Lisboa), grupo aproximou-se da zona fechada à circulação e foi desmobilizado pelas autoridades belgas, disparando canhões de água sobre aqueles elementos, de cabelo curto e vestidos de negro, sem qualquer símbolo partidário.

Naquele período, o grupo atirou latas de cerveja e garrafas contra as pessoas que já estavam no local, em homenagem às vítimas dos atentados.

Para o local estava agendada hoje a "Marcha contra o Medo", às 14:00 locais, que foi desconvocada após um apelo das autoridades, mas a população e turistas continuaram a dirigir-se para o local onde estão depositadas flores, velas e mensagens em prol da paz.

O grupo foi empurrado pelas autoridades em direção à Gare do Norte e, no caminho, cometeram pequenos atos de vandalismo, derrubando vasos e caixotes de lixo.

Última atualização 14:55

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • Fim de semana de muito frio e vento forte
    2:08

    País

    Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, vem aí mais frio e as temperaturas mínimas negativas vão regressar a alguns pontos do país. Prevê-se também vento intenso para as próximas 48 horas.

  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC