sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Autarca de Molenbeek proíbe manifestação de extrema-direita

A autarca da comuna de Molenbeek, em Bruxelas, confirmou hoje ter proibido uma manifestação agendada para sábado por um grupo de extrema-direita sob o lema "islamitas fora da Europa".

© Francois Lenoir / Reuters

Françoise Schepmans afirmou que serão tomadas "as medidas necessárias nos distritos policiais para evitar que grupos extremistas entrem na região de Bruxelas e possam chegar a Molenbeek", depois de estar aprovado um decreto policial para proibir qualquer manifestação na comuna.

"Os grupos extremistas não têm lugar em Molenbeek. Vivemos um período em que é necessário respeitar a reserva e o recolhimento", concluiu a autarca, citada pela imprensa belga.

Fundado em 2012 e com mais de 107 mil 'gostos' na rede social Facebook, o movimento "Génération Identitaire" apresenta-se como "político" e apela que a juventude aja para a "reconquista", face à "onda de imigração em massa".

Na sua página na Internet, o movimento insta a "juventude europeia" a reunir-se, sábado à tarde, numa praça de Moleenbeek para transmitir a mensagem "islamitas fora da Europa".

A comuna tem sido alvo de inúmeras operações policiais antiterroristas e foi o local onde Salah Abdeslam, um dos principais suspeitos dos atentados de 13 de novembro de Paris, foi detido.

Ao canal televisivo belga RTBF, a autarca local tinha afirmado anteriormente não ter recebido qualquer pedido para a manifestação decorrer, mas que, de qualquer forma, não será autorizada.

"Quando lutamos contra o extremismo, lutamos contra todos os extremismos", afirmou Françoise Schepmans.

No passado domingo, na praça da Bolsa, na baixa de Bruxelas, um grupo de várias centenas de homens concentrou-se junto do memorial improvisado às vítimas dos atentados de dia 22 e adotou atitudes provocatórias.

A concentração terminou com uma ação policial de desmobilização do grupo, através de canhões de água, até à Estação do Norte. Para o percurso entre a Bolsa e a estação esteve agendada a 'marcha contra o medo', que as autoridades solicitaram que fosse adiada por razões de segurança.

Em declarações à Lusa, um desses homens, que recusou identificar-se, garantia que em causa estavam imigrantes "que tinham tudo, sem necessidade de trabalhar".

O mesmo homem escusou-se a revelar a forma como a concentração, com elementos nomeadamente de Antuérpia e Gent, foi combinada, mas sublinhou que o grupo "está preparado para a guerra".

Nos atentados morreram 32 pessoas.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.