sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Bombista-suicida deixa nota que desresponsabiliza cúmplices

Ibrahim El Bakraoui, que se fez explodir no aeroporto internacional de Bruxelas a 22 de março, deixou uma mensagem no computador encontrado num caixote do lixo após o atentado, na qual desculpa os outros suspeitos detidos por cumplicidade.

Ibrahim El Bakraoui

Ibrahim El Bakraoui

No computador encontrado numa rua de Schaerbeek, que também continha o seu testamento, Ibrahim El Bakraoui, um belga de 29 anos, menciona diferentes suspeitos que o ajudaram na preparação do atentado suicida, através da compra ou do arrendamento de 'casas seguras', escrevem hoje os diários do grupo Mediahuis.

Não obstante, diz El Bakraoui -- cujo irmão Khalid se fez explodir no metro de Maelbeek -- estes "ajudantes" não sabiam em que é que cooperavam.

Entre eles figuraria Mohamed Bakkali, de 28 anos, considerado o homem que alugou a casa em Schaerbeek, onde foram fabricados os cintos explosivos para os atentados de 13 de novembro, em Paris.

Este também alugou a casa de Auvelais, perto de Namur, onde também foram fabricados cintos explosivos.

Segundo a mensagem de Ibrahim, Bakkali não estava a par do objetivo final, algo que os investigadores belgas consideram improvável, indica a Agência Belga citada pela Efe.

Os atentados terroristas de 22 de março, no aeroporto e na estação de metro de Maelbeeck, em Bruxelas, causaram 32 mortos e 340 feridos.

Lusa

  • MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

    Mundo

    A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.