sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Bombista-suicida deixa nota que desresponsabiliza cúmplices

Ibrahim El Bakraoui, que se fez explodir no aeroporto internacional de Bruxelas a 22 de março, deixou uma mensagem no computador encontrado num caixote do lixo após o atentado, na qual desculpa os outros suspeitos detidos por cumplicidade.

Ibrahim El Bakraoui

Ibrahim El Bakraoui

No computador encontrado numa rua de Schaerbeek, que também continha o seu testamento, Ibrahim El Bakraoui, um belga de 29 anos, menciona diferentes suspeitos que o ajudaram na preparação do atentado suicida, através da compra ou do arrendamento de 'casas seguras', escrevem hoje os diários do grupo Mediahuis.

Não obstante, diz El Bakraoui -- cujo irmão Khalid se fez explodir no metro de Maelbeek -- estes "ajudantes" não sabiam em que é que cooperavam.

Entre eles figuraria Mohamed Bakkali, de 28 anos, considerado o homem que alugou a casa em Schaerbeek, onde foram fabricados os cintos explosivos para os atentados de 13 de novembro, em Paris.

Este também alugou a casa de Auvelais, perto de Namur, onde também foram fabricados cintos explosivos.

Segundo a mensagem de Ibrahim, Bakkali não estava a par do objetivo final, algo que os investigadores belgas consideram improvável, indica a Agência Belga citada pela Efe.

Os atentados terroristas de 22 de março, no aeroporto e na estação de metro de Maelbeeck, em Bruxelas, causaram 32 mortos e 340 feridos.

Lusa

  • "Fiquei absolutamente perplexo com a escolha de Elina Fraga"
    0:43

    País

    Rogério Alves diz que ficou perplexo com a escolha de Elina Fraga para a vice-presidência do PSD. Em declarações à TSF e Diário de Notícias, o antigo bastonário da Ordem dos Advogados lembra as divergências com o governo de Passos Coelho, sobretudo em matérias de justiça.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07