sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Homem do chapéu do aeroporto de Bruxelas fica detido mais um mês

O homem que confessou ser o homem do chapéu detetado no aeroporto de Bruxelas, no âmbito dos atentados de 22 de março, e outros cinco suspeitos vão continuar detidos, informou hoje o Ministério Público belga, em comunicado.

Fayçal Cheffou chegou a ser apontado como o terceiro suspeito do ataque ao aeroporto, que terá fugido

Fayçal Cheffou chegou a ser apontado como o terceiro suspeito do ataque ao aeroporto, que terá fugido

BELGIAN FEDERAL POLICE / HANDOUT

Continuam assim detidos por mais um mês Mohamed Abrini; Osama Krayem, de nacionalidade sueca e suspeito da explosão na estação de metro de Maelbeek; Bilal El Makhoukhi; Hervé B.M.; os dois irmãos Ibrahim e Smail Farisi, suspeitos de ajudarem o bombista suicida do metro, e Osama Krayem.

Caso recorram da decisão, os suspeitos devem comparecer num prazo de 15 dias perante um tribunal de recurso.

Os atentados de 22 de março mataram 32 pessoas e foram reivindicados pelo Daesh.

Com Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.