Festivais 2018

Incubus, David Fonseca e GNR confirmados no festival Vilar de Mouros

Os norte-americanos Incubus e os portugueses David Fonseca e GNR vão atuar em agosto o festival de Vilar de Mouros, foi hoje anunciado.

O festival, que remonta à década de 1960, decorrerá este ano de 23 a 25 de agosto na localidade minhota.

Com o cartaz ainda por fechar, foram também anunciados, numa apresentação à imprensa, em Lisboa, Crystal Fighters e Plastic People.

Estes cinco nomes juntam-se aos já anunciados The Pretenders, John Cale, Peter Murphy, Los Lobos, Human League e Public Image Limited (PiL).

Na apresentação do festival à imprensa, o promotor Paulo Ventura disse que construir o alinhamento deste festival "não é uma coisa simples".

"O nome do festival e o que construiu ao longo dos anos... Eventualmente terá sido maltratado pelo meio", lamentou Paulo Ventura, referindo que o cartaz tem "de viver dentro do que o festival pede".

O festival volta a ter a EDP como patrocinador oficial.

O recinto terá novamente capacidade para cerca de 15 mil pessoas, mas a organização quer melhorar e tornar mais confortável a área de restauração.

Vilar de Mouros tem condições que "só quem lá está é que sabe", disse o presidente da junta de freguesia de Vilar de Mouros, Carlos Alves, sublinhando a ligação do espaço com a natureza, a proximidade de uma praia fluvial e a zona de campismo.

Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, resumiu: Vilar de Mouros tem um "'slow' festival, para mastigar tranquilamente".

Lusa

  • "A bebedeira passa, o resto não!"
    2:48

    País

    O INEM socorreu mais de mil menores em coma alcoólico, no ano passado. Por isso, os adolescentes são o alvo da campanha lançada esta sexta-feira pelo Governo: "A bebedeira passa, o resto não!"

  • Sabe que pode estar a pagar 100€ a mais na fatura do gás?
    2:29

    Economia

    A maior parte das empresas fornecedoras de gás continua a cobrar aos clientes a taxa de ocupação do subsolo ao clientes, apesar da lei dizer que deve ser paga pelas empresas desde janeiro de 2017. Cada Câmara Municipal cobra o que entende e há autarquias que não cobram nada. Em alguns casos podemos estar a falar de mais de 8 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros por ano.

  • As técnicas e o currículo polémico do Dr. Bumbum
    2:10

    Mundo

    Uma mulher morreu após uma operação aos glúteos, feita na casa de um cirurgião plástico conhecido no Brasil por Dr. Bumbum. Depois de quatro dias em fuga, o homem entregou-se às autoridades. O médico operava as mulheres em casa e no currículo tem um curso que não acabou e pós-graduações que não são reconhecidas.

  • Ir ao Douro e à Nazaré
    25:57
  • O convite que causou surpresa até na Casa Branca
    2:33