sicnot

Perfil

Festivais de Verão

Festivais de Verão

Festivais de Verão

Enchente na primeira noite de Paredes de Coura

A noite de abertura da 23ª edição do festival Paredes de Coura contou com um recinto cheio para ouvir bandas como TV on the Radio, que chegaram a elogiar a dança dos presentes.

Para o dia de hoje já não há bilhetes diários disponíveis, com os australianos Tame Impala como principal atração, além de artistas como Father John Misty ou Iceage, entre outros.

Para o dia de hoje já não há bilhetes diários disponíveis, com os australianos Tame Impala como principal atração, além de artistas como Father John Misty ou Iceage, entre outros.

JOSE COELHO / Lusa

O diretor do Vodafone Paredes de Coura, João Carvalho, havia afirmado, dias antes do começo do festival, que esperava "a maior enchente de sempre", ao terem esgotado os passes gerais pela primeira vez na história do festival cujo recinto tem capacidade para 25 mil pessoas.

"Boa dança, boa dança", afirmou, a dada altura do concerto, o vocalista de TV on the Radio, Tunde Adebimpe, banda que encerrou a noite no palco principal, perante um festival de Paredes de Coura que levantava pó, principalmente, na zona mais próxima do palco, onde a agitação era manifestada, quer pelos empurrões quer pelo 'crowdsurfing'.

Os norte-americanos, que apresentavam o mais recente álbum, intitulado "Seeds", depois de cancelados os concertos que tinham previstos para fevereiro em Lisboa e Porto, iniciaram a atuação, porém, com uma canção do passado da sua discografia, "Young Liars", tema que deu nome ao EP de estreia da banda em 2003.

Antes, haviam passado pelo palco principal do festival -- o único ativo durante a primeira noite -- os outros cabeças de cartaz da noite, os ingleses Slowdive, que atuaram em Portugal pela segunda vez em pouco mais de um ano, depois da passagem pelo Primavera Sound do Porto em 2014.

A edição deste ano de Paredes de Coura arrancou com Gala Drop, seguindo-se uns "muito cansados" Ceremony, como reconheceu o vocalista no último concerto da digressão e os britânicos Blood Red Shoes.

Para o dia de hoje já não há bilhetes diários disponíveis, com os australianos Tame Impala como principal atração, além de artistas como Father John Misty ou Iceage, entre outros.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida