sicnot

Perfil

Festivais de Verão

Festivais de Verão

Festivais de Verão

Echo & The Bunnymen entre os onze nomes confirmados para Vilar de Mouros

A banda inglesa Echo & The Bunnymen é uma das 11 contratações confirmadas para a edição 2016 do festival de Vilar de Mouros.

De acordo com Miguel Alves,autarca de Caminha, além da banda de pós-punk formada em Liverpool em 1978, estão confirmados os Happy Mondays, Thindersticks, Milky Chance e Peter Hook (baixista dos New Order e dos Joy Division).

Entre os portugueses, a organização do mítico festival, que tem a sua ediçao deste ano marcada para os dias 25 e 27 de agosto, fechou contrato com David Fonseca, António Zambujo, Tiago Bettencour, Blasted Mechanism, Linda Martini e Legendary Tigerman.

Em abril passado, a maioria socialista na Câmara de Caminha aprovou o protocolo a celebrar com a Junta de Freguesia de Vilar de Mouros e com uma empresa sediada no concelho para a realização do evento.

Em setembro de 2015, o presidente da Câmara Municipal, Miguel Alves, tinha anunciado que a organização da edição 2016 do festival de Vilar de Mouros estaria a cargo de um consórcio liderado pela promotora Música no Coração.

A alteração ao protocolo inicial aprovada no mês passado, com os votos contra da bancada do PSD, atribuiu à Surprise & Expectation a missão de organizar o festival.

Na altura, o autarca socialista Miguel Alves adiantou à Lusa que o festival terá este ano dois palcos, a instalar no recinto inicial do mais antigo festival português, fundado em 1971, considerado o "Woodstock" à portuguesa.

Em 2007, a um mês da sua realização, o festival foi cancelado por dificuldades de entendimento entre os vários parceiros envolvidos na organização e foi retomado em 2014, a cargo da Associação dos Amigos dos Autistas (AMA).

No final dessa edição, que marcou o relançamento do evento após um interregno de oito anos, aquela Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) anunciou o regresso, em 2015, nos dias 30, 31 de julho e 01 agosto, que viria a ser cancelada pela autarquia.

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.