sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Eleição presidencial da FIFA vai ter segunda volta

ÚLTIMA HORA

A eleição para presidente da FIFA irá a segunda volta, depois de nenhum dos dois candidatos ter conseguido dois terços dos votos das 209 federação nacionais, numa votação que está a decorrer no 65º Congresso do organismo.

Na segunda volta, um candidato necessita apenas de conseguir uma maioria simples dos votos para ser eleito para os quatro próximos anos, de 2014 a 2018.

Na segunda volta, um candidato necessita apenas de conseguir uma maioria simples dos votos para ser eleito para os quatro próximos anos, de 2014 a 2018.

© Ruben Sprich / Reuters

O suíço Joseph Blatter, que procura um quinto mandato à frente do organismo que tutela o futebol mundial, teve 133 votos - faltaram sete para garantir o triunfo -, enquanto o jordano Ali bin al Hussein recebeu 73, havendo três nulos.

Na segunda volta, um candidato necessita apenas de conseguir uma maioria simples dos votos para ser eleito para os quatro próximos anos, de 2014 a 2018.
  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46