sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Vários membros do Comité Executivo da FIFA interrogados pela justiça suíça

Vários membros do Comité Executivo da FIFA foram ouvidos pela justiça suíça e o presidente do organismo, Joseph Blatter, também poderá ser no futuro, se necessário, disse à AFP um porta-voz do Ministério Público suíço.

© Arnd Wiegmann / Reuters

"O gabinete do Ministério Público interrogou os membros do Comité Executivo da FIFA que votaram em 2010 [na atribuição dos Mundiais 2018 e 2022], que continuam em funções e não são residentes suíços", disse André Marty.

De acordo com a France Presse, os responsáveis da FIFA que cumprem estes critérios são sete: o camaronês Issa Hayatou (presidente da Confederação Africana), o espanhol Angel Maria Villar, o belga Michel D'Hooge, o turco Senes Erzik, o cipriota Marios Lefkaritis, o egípcio Hany Abo Rida e Vitaly Mutko, ministro dos Desportos da Rússia.

Os outros três membros atuais do Comité Executivo que votaram em 2010 vivem na Suíça: Joseph Blatter, o secretário-geral Jérôme Valcke e Michel Platini, presidente da UEFA.

O porta-voz do Ministério Público da Suíça disse que estes dirigentes foram ouvidos como "pessoas suscetíveis de fornecer informações" para a investigação sobre a atribuição dos Mundiais de 2018 e 2022 à Rússia e ao Qatar, respetivamente.

Este inquérito foi aberto à cerca de dois meses, após uma queixa da FIFA, mas apenas se ficou a saber da sua existência na quarta-feira, no mesmo dia em que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da FIFA, acusando-os de associação criminosa e corrupção nos últimos 24 anos, num caso em que estarão em causa subornos no valor de 151 milhões de dólares (quase 140 milhões de euros).


Lusa
  • Derrocada em São Pedro de Moel coloca habitações em risco
    2:13