sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Vários membros do Comité Executivo da FIFA interrogados pela justiça suíça

Vários membros do Comité Executivo da FIFA foram ouvidos pela justiça suíça e o presidente do organismo, Joseph Blatter, também poderá ser no futuro, se necessário, disse à AFP um porta-voz do Ministério Público suíço.

© Arnd Wiegmann / Reuters

"O gabinete do Ministério Público interrogou os membros do Comité Executivo da FIFA que votaram em 2010 [na atribuição dos Mundiais 2018 e 2022], que continuam em funções e não são residentes suíços", disse André Marty.

De acordo com a France Presse, os responsáveis da FIFA que cumprem estes critérios são sete: o camaronês Issa Hayatou (presidente da Confederação Africana), o espanhol Angel Maria Villar, o belga Michel D'Hooge, o turco Senes Erzik, o cipriota Marios Lefkaritis, o egípcio Hany Abo Rida e Vitaly Mutko, ministro dos Desportos da Rússia.

Os outros três membros atuais do Comité Executivo que votaram em 2010 vivem na Suíça: Joseph Blatter, o secretário-geral Jérôme Valcke e Michel Platini, presidente da UEFA.

O porta-voz do Ministério Público da Suíça disse que estes dirigentes foram ouvidos como "pessoas suscetíveis de fornecer informações" para a investigação sobre a atribuição dos Mundiais de 2018 e 2022 à Rússia e ao Qatar, respetivamente.

Este inquérito foi aberto à cerca de dois meses, após uma queixa da FIFA, mas apenas se ficou a saber da sua existência na quarta-feira, no mesmo dia em que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da FIFA, acusando-os de associação criminosa e corrupção nos últimos 24 anos, num caso em que estarão em causa subornos no valor de 151 milhões de dólares (quase 140 milhões de euros).


Lusa
  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Macron e Le Pen em troca de acusações
    2:16

    Eleições França 2017

    A campanha eleitoral para a segunda volta em França ficou esta quarta-feira marcada por uma troca de acusações entre os dois candidatos. De visita a uma fábrica em risco de encerramento, Le Pen prometeu que se for eleita salvará os 300 postos de trabalho. Emmanuel Macron acusou a candidata da extrema-direita de aproveitamento político.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.