sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Jack Warner denuncia implicação da FIFA nas eleições de Trindade e Tobago

O antigo vice-presidente da FIFA Jack Warner afirmou na quarta-feira que possui documentos que provam a implicação da Federação Internacional de Futebol nas eleições legislativas de Trindade e Tobago, o seu país, em 2010.

© Andrea De Silva / Reuters

"Compilei uma série de documentos que mostram uma ligação entre a FIFA, o seu financiamento, e o Congresso Nacional Unido [United National Congress - UPC]", disse Warner, um dos implicados no escândalo de corrupção que abala o organismo máximo do futebol, em declarações à TV6, um canal de Trindade e Tobago.

Sem especificar, Warner acrescentou que esses documentos mostram "transações internacionais no seio da FIFA, incluindo [do] seu presidente, Sepp Blatter, bem como outras questões implicando o atual primeiro-ministro" do país.

"Esses documentos, entre os quais cheques e declarações concordantes, foram confiados a diversas pessoas", disse o ex-dirigente da FIFA, que é acusado pela justiça dos Estados Unidos de pagamentos ilegais, corrupção, extorsão e branqueamento de capitais e que desde quarta-feira está na lista dos mais procurados pela Interpol.

Antigo presidente da CONCACAF (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caraíbas), Warner disse que também tem razões para temer pela vida.

"Decidi que não ia continuar a guardar segredos em benefício de pessoas que agora procuram ativamente destruir este país, a sua imagem no estrangeiro e o seu destino", sublinhou Warner. "Não tenho a intenção de lhes permitir que me privem da minha liberdade", acrescentou.

Nas eleições legislativas de 2010, o UPC, encabeçando uma coligação, ganhou 59,81% dos votos, contra os 39,5% do partido do então primeiro-ministro, Patrick Manning. Kamla Persad-Bissessar, líder do UPC, foi nomeado primeiro-ministro após as eleições e continua a ocupar o cargo, enquanto Warner, eleito deputado pelo UPC, ocupou depois vários cargos ministeriais, antes de se demitir em 2013 e lançar o seu próprio partido de oposição, o Partido Liberal Independente.

"Já não é possível fazer marcha atrás", concluiu Warner, que é acusado, entre outras coias, de ter recebido 10 milhões de dólares em troca de três votos a favor da candidatura da áfrica dos Sul à organização do Mundial de 2010.


Lusa
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41