sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Rússia e Qatar podem perder organização dos Mundiais se provada corrupção

A Rússia e o Qatar podem perder a organização dos Mundiais de futebol de 2018 e 2022 caso se prove que a sua candidatura venceu "através de corrupção", revelou hoje dirigente da FIFA, depois de uma semana manchada por escândalos.

O presidente demissionário da FIFA, Joseph Blatter, com o Presidente russo, Vladimir Putin.

O presidente demissionário da FIFA, Joseph Blatter, com o Presidente russo, Vladimir Putin.

© RIA Novosti / Reuters

"Se existirem provas de que o Qatar e a Rússia conquistaram a organização do Mundial graças corrupção, então essa organização pode ser-lhes retirada", disse Domenico Scala, presidente da Comissão de Auditoria da FIFA, em entrevista ao jornal Sonntagszeitung.

Ainda assim, o dirigente garantiu que, até à data, "essas provas não foram entregues".

A declaração surge após novo caso que abalou o futebol internacional, nomeadamente em torno do Mundial de 2010 na África do Sul e um processo de compra de votos que decorreu no Egito, com o personagem principal a ser Jack Warner, ex-vice presidente da FIFA.

O antigo ministro dos Desportos do Egito, Aley Eddine Helal, confirmou hoje as acusações contra o dirigente de Trinidad e Tobago, nomeadamente a chantagem para adjudicação do Mundial de 2010.

"Disse-nos que poderia garantir sete votos e pediu-nos um milhão por cada um", revelou.

Warner está igualmente ligado ao escândalo de 10 milhões de dólares (nove milhões de euros) alocados para as Caraíbas pela Africa do Sul, após ter conquistado o Mundial2010.

O dirigente de Trinidad e Tobago era na altura presidente da CONCACAF (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caraíbas) e, segundo a BBC, boa parte deste dinheiro acabou nos seus bolsos.

Os sucessivos escândalos no futebol Mundial surgiram após o Departamento de Justiça dos Estados Unidos ter indiciado nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da FIFA, acusando-os de associação criminosa e corrupção nos últimos 24 anos, num caso em que estarão em causa subornos no valor de 151 milhões de dólares (quase 140 milhões de euros).

A acusação foi conhecida horas depois de o Ministério da Justiça e a polícia da Suíça terem detido sete dirigentes da FIFA na quarta-feira, num hotel de Zurique, a dois dias das eleições.

O escândalo já fez uma vítima, o presidente Joseph Blatter que apresentou a sua demissão quatro dias de depois ter sido reeleito para um quinto mandato.
Lusa
  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.