sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Um dos sete dirigentes da FIFA detidos aceitou ser extraditado para os EUA

Um dos sete dirigentes da FIFA detidos na Suíça no âmbito de uma investigação de corrupção aceitou ser extraditado para os Estados Unidos, anunciou hoje a polícia suíça.

© Mariana Bazo / Reuters

"O Departamento de Justiça de Nova Iorque considera que o detido, que aceitou ser extraditado, é suspeito de envolvimento em negócios ilícitos relacionados com direitos desportivos comerciais, com os quais arrecadou milhões de dólares para benefício próprio", refere a polícia suíça em comunicado, sem referir o nome do envolvido.

A 27 de maio, sete altos responsáveis da FIFA em Zurique foram presos sob custódia do Departamento Federal de Justiça suíça, a pedido das autoridades norte-americanas.

Dois dias depois, Joseph Blatter foi reeleito para um quinto mandato à frente do organismo, mas acabou por se demitir, na sequência do escândalo.

No seguimento de uma investigação, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos considerou que os dirigentes e ex-dirigentes detidos poderão estar envolvidos em atos de conspiração e corrupção nos últimos 24 anos, cujos subornos poderão ascender a 151 milhões de dólares (quase 140 milhões de euros).

Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.