sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Blatter não se recandidata e admite ter sofrido pressões na FIFA

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, assumiu esta segunda-feira que não irá recandidatar-se a um quinto mandato e que sofreu pressões para se demitir, após o recente escândalo de corrupção que abalou o organismo que tutela o futebol mundial.

"Eu não vou ser candidato às eleições de 26 de fevereiro, por isso haverá a eleição de um novo presidente para a FIFA", admitiu o dirigente suíço.

"Eu não vou ser candidato às eleições de 26 de fevereiro, por isso haverá a eleição de um novo presidente para a FIFA", admitiu o dirigente suíço.

© Arnd Wiegmann / Reuters

"Eu não vou ser candidato às eleições de 26 de fevereiro, por isso haverá a eleição de um novo presidente para a FIFA", admitiu o dirigente suíço numa conferência de imprensa após a reunião do Comité Executivo da FIFA, que fixou a data das novas eleições.

Admitindo que a sua demissão foi forçada, devido a pressões que diz ter sofrido após o escândalo da corrupção e que veio a público a 27 de maio, o suíço disse estar "feliz por ter sobrevivido ao 'tsunami'".

A conferência de imprensa do presidente demissionário da FIFA ficou ainda marcada por um episódio protagonizado por um humorista, que, antes de Blatter iniciar o seu discurso, invadiu a sala de imprensa e atirou notas de dólares na direção do suíço, antes de ser levado pelos seguranças para fora da sala.

A FIFA foi atingida no final de maio por um escândalo de corrupção que levou Joseph Blatter a apresentar a demissão.

O escândalo rebentou quando, a 27 de maio, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da FIFA, acusando-os de associação criminosa e corrupção nos últimos 24 anos, num caso em que estarão em causa subornos no valor de 151 milhões de dólares (quase 140 milhões de euros).

A acusação surgiu depois de o Ministério da Justiça e a polícia da Suíça terem detido sete membros da FIFA, num hotel de Zurique.

Dois dias depois, apesar do escândalo, Joseph Blatter, de 79 anos, foi reeleito para um quinto mandato à frente do organismo, mas acabou por se demitir.

Lusa

  • Proteção Civil desmobiliza meios em Setúbal

    País

    A Proteção Civil vai começar a desmobilizar, hoje à tarde, meios de combate ao incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal e que já está em fase de rescaldo, disse à agência Lusa o vereador da Proteção Civil Municipal.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • Portugal condenado por decisão "discriminatória e preconceituosa"
    1:19

    País

    Portugal voltou a ser condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, desta vez por causa de uma decisão discriminatória e preconceituosa. Trata-se do caso da mulher a quem o Supremo Tribunal Administrativo baixou o valor de uma indemnização por negligência médica. Entre os vários argumentos usados, os juízes portugueses consideraram que a sexualidade é menos importante quando se tem 50 anos e dois filhos.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.