sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Camaronês pode ser presidente interino se Blatter sair já da FIFA

O camaronês Issa Hayatou, enquanto vice-presidente mais antigo, seria chamado a dirigir interinamente a FIFA, caso Joseph Blatter não continue como presidente até às eleições do próximo ano.

Hayatou, de 69 anos, preside à Confederação Africana de Futebol (CAF) desde 1988 e foi um dos principais responsáveis por África ter organizado o Mundial em 2010 (África do Sul).

Hayatou, de 69 anos, preside à Confederação Africana de Futebol (CAF) desde 1988 e foi um dos principais responsáveis por África ter organizado o Mundial em 2010 (África do Sul).

© Ruben Sprich / Reuters

Hayatou, de 69 anos, preside à Confederação Africana de Futebol (CAF) desde 1988 e foi um dos principais responsáveis por África ter organizado o Mundial em 2010 (África do Sul).

Como elemento mais velho no cargo, tem o estatuto de 'vice-presidente sénior', aquele que tem a obrigação de ocupar a cadeira principal, qualquer que seja o motivo que impeça que seja assegurada pelo presidente.

O dirigente camaronês, que preside também à comissão de Finanças da FIFA, tem no currículo a passagem pela Federação de Futebol dos Camarões (Fecafoot), nos anos 80, acedendo à CAF em 1988 e ao comité executivo da FIFA em 1990.

Em 2002 foi candidato à presidência e foi facilmente derrotado por Blatter, após o que os dois passaram a ser firmes aliados na direção da FIFA. O voto dos 54 membros da CAF, a mais numerosa, tem sido desde então importantes para o domínio de Blatter.

Hayatou também não tem passado ao lado de escândalos e em dezembro de 2011 o Comité Olímpico Internacional sancionou-o com uma repreensão pelo caso de 'luvas' no caso ISL, parceiro comercial da FIFA na década de 90. Em junho passado admitiu também um pagamento à CAF por parte do Qatar, para apresentação da candidatura ao Mundial de 2022.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14