sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

UEFA apresenta apoio e confiança total em Platini

A UEFA manifestou esta quinta-feira total apoio a Michel Platini. Essa foi a conclusão da reunião do Comité Executivo, que esteve reunido em Nyon para discutir a situação do presidente do organismo máximo do futebol europeu e candidato à presidência da FIFA.

Michel Platini, atual presidente da UEFA, foi suspenso provisoriamente por 90 dias por suspeitas de corrupção, tal como Joseph Blatter, ainda presidente da FIFA. (Arquivo)

Michel Platini, atual presidente da UEFA, foi suspenso provisoriamente por 90 dias por suspeitas de corrupção, tal como Joseph Blatter, ainda presidente da FIFA. (Arquivo)

© Reuters Staff / Reuters

Platini mantém, por isso, a candidatura à presidência da FIFA.

Michel Platini, atual presidente da UEFA, foi suspenso provisoriamente por 90 dias por suspeitas de corrupção, tal como Joseph Blatter, ainda presidente da FIFA.

Entrentanto, o organismo que gere o futebol mundial revelou que mantém a data das eleições para o dia 26 de fevereiro.

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.