sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Platini admite que pagamento de Blatter se baseou em "acordo de cavalheiros"

O presidente da UEFA, Michel Platini, admitiu hoje que a verba de 1,8 milhões de euros que recebeu do presidente da FIFA, Joseph Blatter, se baseia num acordo de cavalheiros e não num contrato escrito.

(Arquivo)

(Arquivo)

Ivan Sekretarev / AP

Numa entrevista ao jornal francês Le Monde, Platini, suspenso pelo Comité de Ética da FIFA por 90 dias, refere que "na legislação suíça um contrato verbal tem o mesmo valor de um contrato escrito".

Platini disse ao jornal que o acordo foi feito em Singapura em 1998, quando Blatter, que também se encontra suspenso por 90 dias, lhe propôs que fosse seu conselheiro de futebol e lhe perguntou quanto queria ganhar.

"Disse a Blatter: 'um milhão do que quiseres'. Era o mesmo que dizer-lhe 'paga-me o que quiseres", explicou Platini, acrescentando que Blatter lhe disse que, em francos suíços, esse valor triplicava o salário do secretário-geral da FIFA, pelo que deveria baixá-lo.

O presidente da UEFA terá então proposto receber uma verba anual de 300.000 francos suíços (cerca de 277.000 euros) e a liquidação, mais tarde, de uma verba que considerassem adequada.

"Só que esse 'mais tarde' nunca chegou" assegurou Platini, reiterando que é uma pessoa de bem que não pensa em dinheiro.

Platini, que preside à UEFA desde 2007, garantiu que a troco dessa remuneração reformou o calendário mundial de competições, desenvolveu um projeto para apoiar as federações mais pobres e acompanhou Blatter em muitas viagens.

"Trabalhei muito e há muitas pessoas que podem comprovar isso", acrescentou Platini, não descartando a hipótese de Blatter ter filtrado informação sobre o caso para o prejudicar. Na sexta-feira, Joseph Blatter afirmou que o pagamento de 1,8 milhões de euros a Michel Platini "foi um acordo de cavalheiros".

Na entrevista ao Le Monde, Platini considera ser o único que pode fazer "com que a FIFA volte a ser a casa do futebol".

Platini foi suspenso por 90 dias pelo Comité de Ética da FIFA a 08 de outubro, tal como o presidente e o secretário-geral do organismo regulador do futebol mundial, o suíço Joseph Blatter e o francês Jérôme Valcke, respetivamente, por implicação no escândalo de corrupção que atingiu a instituição.

O Comité de Ética da FIFA suspendeu por seis anos o sul-coreano Chung Mong-Joon, que, tal como Platini, tinha manifestado intenção de se candidatar à presidência da FIFA.

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01