sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Jack Warner nega ter tido qualquer acordo com Beckenbauer

O antigo vice-presidente da FIFA Jack Warner, de Trindade e Tobago, negou hoje qualquer acordo com o Comité de organização do Mundial2006 de futebol, dirigido por Franz Beckenbauer.

© Andrea De Silva / Reuters

"Nunca tive um acordo com ninguém do Comité de organização do Mundial de 2006", salientou Jack Warner, num email enviado ao canal televisivo alemão Sport1, um dia depois de a Federação alemã (DFB) ter falado num acordo.

O antigo presidente da Federação de Trindade e Tobago e da CONCACAF adiantou que não quer falar dos anos na FIFA, nem participar "no circo mediático" para o "humilhar e vilipendiar".

Na terça-feira, Rainer Koch, presidente interino da DFB na sequência da demissão de Wolfgang Niersbach, fez saber que existia um acordo entre Beckenbauer e Jack Warner.

Segundo o responsável, o acordo "prometia diversos serviços, mas não benefícios financeiros diretos" e que nada indica que isso tenha influenciado o voto de Jack Warner, suspenso do futebol desde setembro.

Já hoje, o jornal Bild indica, com base em dossiers do FBI, que Warner teria uma conta secreta num banco, intitulada 'LOC Germany Limited', sendo LOC a abreviatura de comité de organização local.

O ex-responsável da FIFA faz parte do grupo de dirigentes e ex-dirigentes acusados pela justiça de terem cobrado subornos num valor de cerca de 150 milhões de dólares (cerca de 137 milhões de euros) desde o início dos anos 90.

Atualmente detido na Suíça, Warner, de 72 anos, enfrenta um pedido de extradição feito pelas autoridades dos Estados Unidos, onde pendem sobre ele 12 acusações de fraude, crime organizado e branqueamento de capitais relacionadas com o escândalo de corrupção que abala a FIFA.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • Cinco unidades fabris em Tondela destruídas pelas chamas
    3:06

    País

    As contas finais dos prejuízos na zona industrial de Tondela ainda não são definitivas, mas há cinco unidades fabris que foram atingidas pelas chamas. O aterro sanitário do Planalto Beirão foi também atingido pelo fogo que atravessou Tondela, onde ardeu o equivalente a 20 anos de resíduos orgânicos.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.