sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Jack Warner nega ter tido qualquer acordo com Beckenbauer

O antigo vice-presidente da FIFA Jack Warner, de Trindade e Tobago, negou hoje qualquer acordo com o Comité de organização do Mundial2006 de futebol, dirigido por Franz Beckenbauer.

© Andrea De Silva / Reuters

"Nunca tive um acordo com ninguém do Comité de organização do Mundial de 2006", salientou Jack Warner, num email enviado ao canal televisivo alemão Sport1, um dia depois de a Federação alemã (DFB) ter falado num acordo.

O antigo presidente da Federação de Trindade e Tobago e da CONCACAF adiantou que não quer falar dos anos na FIFA, nem participar "no circo mediático" para o "humilhar e vilipendiar".

Na terça-feira, Rainer Koch, presidente interino da DFB na sequência da demissão de Wolfgang Niersbach, fez saber que existia um acordo entre Beckenbauer e Jack Warner.

Segundo o responsável, o acordo "prometia diversos serviços, mas não benefícios financeiros diretos" e que nada indica que isso tenha influenciado o voto de Jack Warner, suspenso do futebol desde setembro.

Já hoje, o jornal Bild indica, com base em dossiers do FBI, que Warner teria uma conta secreta num banco, intitulada 'LOC Germany Limited', sendo LOC a abreviatura de comité de organização local.

O ex-responsável da FIFA faz parte do grupo de dirigentes e ex-dirigentes acusados pela justiça de terem cobrado subornos num valor de cerca de 150 milhões de dólares (cerca de 137 milhões de euros) desde o início dos anos 90.

Atualmente detido na Suíça, Warner, de 72 anos, enfrenta um pedido de extradição feito pelas autoridades dos Estados Unidos, onde pendem sobre ele 12 acusações de fraude, crime organizado e branqueamento de capitais relacionadas com o escândalo de corrupção que abala a FIFA.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.