sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Blatter diz que caso do suborno dos 100 milhões "está encerrado"

O presidente demissionário da FIFA, a cumprir 90 dias de suspensão, disse hoje que "está encerrado" o caso das suspeitas de envolvimento num suborno de 100 milhões de dólares a membros do organismo que rege o futebol mundial.

Michael Probst

Segundo uma investigação da BBC, divulgada no domingo, a empresa de marketing desportivo ISL terá pagado um total de 100 milhões de dólares a membros da FIFA, incluindo ao ex-presidente João Havelange e ao antigo executivo Ricardo Teixeira, tendo obtido em troca os direitos televisivos e de 'marketing' durante os anos 1990.

"O caso está encerrado. Foi resolvido em tribunal e pelo Comité de Ética", disse o suíço Joseph Blatter, numa entrevista ao diário japonês Nikkei.

Na sua investigação, a BBC revelou ter tido acesso a uma carta obtida pelo FBI que levanta dúvidas relativamente ao desconhecimento de Blatter sobre o caso.

A carta refere-se aos pagamentos do ISL e alegadamente foi escrita por Havelange, que nota que Blatter tinha "pleno conhecimento de todas as atividades" e que era "sempre informado" delas.

Na entrevista ao Nikkei, Blatter criticou as autoridades suíças por não o terem informado antecipadamente das primeiras detenções de responsáveis da FIFA, em maio, que desencadearam o escândalo que assola o organismo a que ainda preside.

Blatter, que disse esperar regressar às suas funções executivas "nas próximas semanas", admitiu que foi confrontado com "um tsunami" quando teve conhecimento das detenções de maio.

"As autoridades suíças podiam ter-me informado que ia acontecer um caso desta dimensão. Fiquei chocado, com o que aconteceu e o que continua a acontecer em várias confederações", admitiu Blatter.

O dirigente suíço frisou, no entanto, que não pode ser responsabilizado moralmente por ações de membros do comité executivo, quando não tem o poder de os admitir ou demitir.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e, a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.