sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Blatter diz que caso do suborno dos 100 milhões "está encerrado"

O presidente demissionário da FIFA, a cumprir 90 dias de suspensão, disse hoje que "está encerrado" o caso das suspeitas de envolvimento num suborno de 100 milhões de dólares a membros do organismo que rege o futebol mundial.

Michael Probst

Segundo uma investigação da BBC, divulgada no domingo, a empresa de marketing desportivo ISL terá pagado um total de 100 milhões de dólares a membros da FIFA, incluindo ao ex-presidente João Havelange e ao antigo executivo Ricardo Teixeira, tendo obtido em troca os direitos televisivos e de 'marketing' durante os anos 1990.

"O caso está encerrado. Foi resolvido em tribunal e pelo Comité de Ética", disse o suíço Joseph Blatter, numa entrevista ao diário japonês Nikkei.

Na sua investigação, a BBC revelou ter tido acesso a uma carta obtida pelo FBI que levanta dúvidas relativamente ao desconhecimento de Blatter sobre o caso.

A carta refere-se aos pagamentos do ISL e alegadamente foi escrita por Havelange, que nota que Blatter tinha "pleno conhecimento de todas as atividades" e que era "sempre informado" delas.

Na entrevista ao Nikkei, Blatter criticou as autoridades suíças por não o terem informado antecipadamente das primeiras detenções de responsáveis da FIFA, em maio, que desencadearam o escândalo que assola o organismo a que ainda preside.

Blatter, que disse esperar regressar às suas funções executivas "nas próximas semanas", admitiu que foi confrontado com "um tsunami" quando teve conhecimento das detenções de maio.

"As autoridades suíças podiam ter-me informado que ia acontecer um caso desta dimensão. Fiquei chocado, com o que aconteceu e o que continua a acontecer em várias confederações", admitiu Blatter.

O dirigente suíço frisou, no entanto, que não pode ser responsabilizado moralmente por ações de membros do comité executivo, quando não tem o poder de os admitir ou demitir.

Lusa

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19

    Mundo

    O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos recebeu ao início da tarde na Noruega o prémio pelo trabalho que desenvolveu junto das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, FARC. As cerimónias são este sábado e marcadas pela ausência do Nobel da Literatura, Bob Dylan.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55

    Football Leaks

    Com o escândalo dos agentes de futebol a dar que falar, o Expresso revela este sábado os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa. O nome da empresa de que é administrador, a Energy Soccer, surge na investigação em transferências de jogadores que envolvem o Futebol Clube do Porto num conflito de interesses.

  • Sol e calor ficam para o Natal
    1:50

    País

    Com o Natal à porta, o sol teima em ficar um pouco por todo o país. Até a norte as temperaturas estão altas para esta época do ano com o distrito do Porto a rondar os 18 graus.

  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10