sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Platini diz que quer lutar contra a injustiça de que foi vítima

O francês Michel Platini afirmou hoje que quer lutar contra a injustiça de que foi vítima, ao ser suspenso por oito anos de toda a atividade ligada ao futebol.

Joseph Blatter e Michel Platini.

Joseph Blatter e Michel Platini.

© Arnd Wiegmann / Reuters

"Não estou a lutar pelo meu futuro, estou a lutar contra uma injustiça", afirmou Platini, presidente suspenso da UEFA, à entrada da sede da FIFA, onde irá ser hoje analisado o recurso que interpôs contra a sua suspensão.

Platini, que foi suspenso pela FIFA a 21 de dezembro e acusado de "abuso de posição" e "conflito de interesses", garantiu caso se sentisse culpado estaria "escondido na Sibéria".

"Se me sentisse culpado de alguma coisa, estaria na Sibéria escondido e com vergonha", afirmou aos jornalistas.

O Comité de Ética suspendeu Platini e Joseph Blatter, presidente demissionário da FIFA, por oito anos de toda a atividade ligada ao futebol, devido a um pagamento considerado ilegal.

Em causa está um pagamento de 1,8 milhões de euros em 2011 de Blatter a Platini, por alegados serviços de consultadoria prestados em 2002. O pagamento em 2011 por serviços prestados em 2002 foi efetuado com base num contrato verbal, de acordo com Platini, um tipo de compromisso aceite na Suíça.

Hoje, a Comissão de Recurso da FIFA vai analisar o recurso interposto por Michel Platini, que devido a esta suspensão se retirou da corrida à presidência da FIFA, devendo debruçar-se na terça-feira sobre o recurso apresentado por Joseph Blatter.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.