sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Blatter ganhou 3,28 milhões de euros em 2015 como presidente da FIFA

É a primeira vez que o ordenado de Sepp Blatter é revelado: 3,28 milhões de euros em 2015, uma média de 270 mil euros por mês, indicou hoje a estrutura máxima do futebol mundial.

© Arnd Wiegmann / Reuters

A FIFA revelou ainda perdas de 107 milhões euros em 2015, o primeiro défice desde 2002, devido a "custos imprevisíveis com as circustâncias extraordinárias que aconteceram", diz o organismo, referindo-se ao escândalo de corrupção.

Joseph Blatter foi inicialmente suspenso por oito anos de toda a atividade no futebol pelo Comité de Ética da FIFA, tendo depois recorrido para o Comité de Apelo, que reduziu a pena para seis anos. Hoje apresentou recurso junto do Tribunal Arbitral do Desporto, anunciou a mais alta instância jurídica desportiva.

"O senhor Blatter pretende anular a sentença decretada pelo Comité de Apelo da FIFA, que o suspendeu por seis anos de toda a atividade relacionada com o futebol, nacional e internacionalmente", refere a nota distribuída pelo TAS.

Blatter foi punido por um controverso pagamento, considerado ilegal, de 1,8 milhões de euros em 2011, por alegado trabalho de consultadoria realizado por Michel Platini, nove anos antes, em 2002.

O presidente suspenso da UEFA recebeu um castigo idêntico na segunda instância da FIFA e também já recorreu para o TAS.

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.