sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Morreu norte-americano Chuck Blazer, no centro do escândalo de corrupção da FIFA

© Arnd Wiegmann / Reuters

O norte-americano Chuck Blazer, no centro do escândalo de corrupção da Federação Internacional de Futebol (FIFA) em 2015, morreu aos 72 anos, anunciou na quarta-feira o seu advogado.

"As suas falhas, pelas quais reconheceu total responsabilidade, não devem fazer esquecer o impacto positivo que Chuck teve no futebol internacional", afirmou o advogado em comunicado.Blazer, que se tornou informador da polícia federal (FBI) e da Justiça norte-americana, foi irradiado do futebol pelo Comité Independente de Ética da Federação Internacional de Futebol (FIFA), pelo envolvimento no caso de corrupção que abalou a instituição.

A colaboração com a justiça levou à prisão dirigentes do organismo, assim como de parceiros.Antigo secretário-geral da CONCACAF [Confederação da América do Norte, Central e Caraíbas], a confederação da América do Norte, Central e Caraíbas, entre 1990 e 2011, Blazer foi membro do comité executivo da FIFA entre 1997 e abril de 2013.

Blazer denunciou subornos para as atribuições dos Mundiais de 1998 e 2010, as comissões pedidas pela exclusividade de difusão de torneios, entre outras situações, que levaram a que a Justiça norte-americana avançasse com um processo de associação criminosa e corrupção contra vários dirigentes da FIFA, em vésperas do último congresso.

O norte-americano assumiu-se culpado em novembro de 2013 de dez tipos de crimes.

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.

  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, até ao final de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano vão ser contratados novos assistentes de bordo, mas o sindicato diz que não chega.

  • "Um ataque e uma humilhação contra o povo catalão"
    1:35