sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Salgado pede direito ao contraditório e defesa com "igualdade de armas"

O ex-presidente do Banco Espírito Santo pediu hoje "um efetivo direito ao contraditório" e "uma defesa com a mínima igualdade de armas". É a resposta de Ricardo Salgado à divulgação das conclusões da auditoria forense pedida pelo Banco de Portugal.

MIGUEL A. LOPES

Num comunicado enviado às redações, o ex-presidente executivo do BES refere que "manterá o comportamento de não interferir ou condicionar o trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito ou quaisquer procedimentos de averiguação que estejam em curso", esperando que um dia lhe venha a ser dado "um efetivo direito ao contraditório e a uma defesa com a mínima igualdade de armas". 

Ricardo Salgado acrescenta que, quando assim for, estará certo de que "se chegará, finalmente, à descoberta da verdade sobre as razões que levaram ao desaparecimento do BES, não baseadas em pré-juízos ou conclusões pré-determinadas".

A Procuradoria-Geral da Republica (PGR) disse hoje à Lusa ter recebido os resultados da auditoria forense ao BES, adiantando que a mesma já foi enviada ao Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

"O Ministério Público tem recebido das entidades reguladoras documentação e informações várias que são objeto de análise com vista à adoção, no âmbito das suas competências, dos procedimentos legalmente previstos. Todos os casos em que existe queixa ou indiciação de factos suscetíveis de integrar crimes são objeto de investigação. Os inquéritos respeitantes ao universo Espírito Santo encontram-se em Segredo de Justiça", explica a PGR numa nota enviada à agência Lusa, em resposta a um pedido de esclarecimento.

Uma auditoria pedida pelo Banco de Portugal à consultora Delloite conclui que a administração do BES liderada por Ricardo Salgado "desobedeceu ao Banco de Portugal 21 vezes, entre dezembro de 2013 e julho de 2014", e "praticou atos dolosos de gestão ruinosa".

Com Lusa
  • Auditoria aponta quatro atos de gestão ruinosa à administração de Salgado
    1:57

    Queda do BES

    O Banco de Portugal já enviou ao Ministério Público os resultados da auditoria forense ao BES. O documento dá conta de 21 desobediências de Ricardo Salgado ao supervisor em apenas sete meses e de pelo menos quatro práticas de gestão ruinosa. É ainda dito que foram feitos empréstimos a administradores do BES e a empresas do Grupo Espírito Santo às escondidas do Banco de Portugal, que já tinha proibido qualquer crédito.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.