sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

"Chamar ao BES o banco mau é como darem-me uma facada"

O ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES), Ricardo Salgado, disse hoje no parlamento que lhe custa a aceitar o facto de o Banco de Portugal ter denominado de BES de 'bad bank' após a intervenção do supervisor na entidade.

(Lusa/ Arquivo)

"Chamar ao BES o banco mau é como darem-me uma facada", afirmou o responsável durante a sua audição na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES/GES.

Salgado lançou este desabafo enquanto expunha a sua versão da matéria relacionada com o BES Angola (BESA), em resposta às questões que lhe iam sendo colocadas pelo deputado do PCP Miguel Tiago.

"O capital do BES chegou a junho em 3,8 mil milhões de euros. As ações do BES foram para o banco mau, e o crédito do BESA foi para o banco bom, mas constituíram uma provisão de 100%", sublinhou, apontando para a verba em torno dos 3,3 mil milhões de euros.

"E depois apresentam-se em Angola. Os angolanos, por mais amigos que fossem do Grupo Espírito Santo (GES), sabiam que o Novo Banco já não era do grupo e o que pagaram foi 688 milhões de euros. E isso aparece no banco novo como resultado", assinalou.

E realçou: "A operação foi louvada, porque o banco novo teve ganho, mas perdeu o resto. Nós não considerávamos que aquilo estivesse perdido".










Lusa
  • "Fernando Pessoa dizia: pedir desculpa é pior do que não ter razão"
    2:32

    Queda do BES

    Ricardo Salgado não pede desculpa e admite apenas que errou, mas nunca com intenção de prejudicar clientes e acionistas. Desde a última ida ao Parlamento, as palavras de Salgado foram várias vezes contrariadas. Salgado levou, desta vez, o discurso bem preparado, mas depois da intervenção inicial, teve mais dificuldades em explicar-se.

  • Salgado deixa duras críticas ao governador do Banco de Portugal
    3:31

    Queda do BES

    Ricardo Salgado voltou esta quinta-feira ao Parlamento, com uma estratégia muito clara: arrasar o governador do Banco de Portugal. O ex- presidente do BES acusou Carlos Costa de o ter julgado sem provas e de ser o verdadeiro responsável pela derrocada final do banco. Salgado garantiu aos deputados que o banco não só era viável como até havia dinheiro para pagar aos clientes e investidores, e que foi a intervenção do governador que deitou tudo a perder. Salgado admite que o caso vai parar nos tribunais.

  • "Não houve qualquer desvio de fundos"
    0:36

    Queda do BES

    O antigo líder do BES Ricardo Salgado disse hoje que "não houve qualquer desvio de fundos" e o dinheiro do banco "não foi para os bolsos dos acionistas, entre os quais se encontrava a família Espírito Santo".

  • Salgado cita Pessoa para não pedir desculpa
    1:11

    Queda do BES

    O antigo líder do BES Ricardo Salgado citou hoje Fernando Pessoa na comissão parlamentar de inquérito à gestão do banco, recorrendo ao autor para dizer que vai continuar a defender a sua razão. Porque "pedir desculpa é pior do que não ter razão".

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.