sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Passos garante, em conversa informal com grupo de lesados do BES, que Governo não pode intervir

Passos Coelho falou este sábado com um grupo de lesados do papel comercial do Grupo Espírito Santo, em Barcelos, e terá mesmo defendido que é preciso avançar com uma auditoria externa para apurar quem foi burlado.

Pedro Passos Coelho mostrou-se preocupado e sensibilizado, mas, ainda assim, voltou a remeter as responsabilidades para o Banco de Portugal e para a CMVM. (Arquivo)

Pedro Passos Coelho mostrou-se preocupado e sensibilizado, mas, ainda assim, voltou a remeter as responsabilidades para o Banco de Portugal e para a CMVM. (Arquivo)

ESTELA SILVA / Lusa

A notícia é do Jornal de Notícias, que cita um dos antigos clientes do BES presentes, mas a SIC sabe que se tratou de uma conversa informal, à saída de um encontro com militantes, e que o primeiro-ministro voltou a garantir que o Governo não pode intervir.

Pedro Passos Coelho mostrou-se preocupado e sensibilizado, mas, ainda assim, voltou a remeter as responsabilidades para o Banco de Portugal e para a CMVM.
  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38