sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Passos garante, em conversa informal com grupo de lesados do BES, que Governo não pode intervir

Passos Coelho falou este sábado com um grupo de lesados do papel comercial do Grupo Espírito Santo, em Barcelos, e terá mesmo defendido que é preciso avançar com uma auditoria externa para apurar quem foi burlado.

Pedro Passos Coelho mostrou-se preocupado e sensibilizado, mas, ainda assim, voltou a remeter as responsabilidades para o Banco de Portugal e para a CMVM. (Arquivo)

Pedro Passos Coelho mostrou-se preocupado e sensibilizado, mas, ainda assim, voltou a remeter as responsabilidades para o Banco de Portugal e para a CMVM. (Arquivo)

ESTELA SILVA / Lusa

A notícia é do Jornal de Notícias, que cita um dos antigos clientes do BES presentes, mas a SIC sabe que se tratou de uma conversa informal, à saída de um encontro com militantes, e que o primeiro-ministro voltou a garantir que o Governo não pode intervir.

Pedro Passos Coelho mostrou-se preocupado e sensibilizado, mas, ainda assim, voltou a remeter as responsabilidades para o Banco de Portugal e para a CMVM.
  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06