sicnot

Perfil

Queda do BES

Governador do Banco de Portugal diz que fará tudo para melhorar a supervisão

Governador do Banco de Portugal diz que fará tudo para melhorar a supervisão

Carlos Costa recusa que o caso BES marque os últimos cinco anos que esteve à frente do Banco de Portugal. Ouvido no Parlamento, o Governador, que já foi convidado por Passos Coelho para continuar no cargo, disse que não quer ser juiz em causa própria, mas espera que lhe seja reconhecido o valor.

  • Mais quatro processos de contra-ordenação no caso BES
    0:50

    Queda do BES

    O governador do Banco de Portugal (BdP) revela que há mais quatro processos de contraordenação contra ex-administradores do BES, que devem estar fechados no próximo ano. Carlos Costa confirmou ainda que há 18 arguidos acusados de gestão ruinosa e falsas informações prestadas ao supervisor. É o resultado dos processos de contraordenação abertos pelo Banco de Portugal à venda de papel comercial de uma das empresas do Grupo Espírito Santo aos balcões do antigo BES.

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.