sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Lesados do BES demarcam-se das ameaças aos trabalhadores do Novo Banco

A Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC) demarcou-ser hoje das ações desenvolvidas por indivíduos que, na quinta-feira passada, protestaram junto do Novo Banco em que os trabalhadores da instituição foram ameaçados e agredidos. 

Em comunicado assinado pelo presidente da associação, Ricardo Ângelo, a AIEPC diz que "repudia todo e qualquer acto de violência e tudo tem feito para que os legítimos atos de protesto pelo não cumprimento das obrigações anteriormente assumidas pelo Novo Banco e pelo Banco de Portugal, corram da máxima ordem e estrita legalidade". 


Na quinta-feira, um grupo de lesados do papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES) vendido aos balcões do Banco Espírito Santo (ex BES, agora Novo Banco) manifestaram-se junto ao Novo Banco, chegando mesmo a atingir os trabalhadores com ameaças e agressões. 


Já na sexta-feira, a Comissão Nacional dos Trabalhadores do Novo Banco veio, em comunicado, repudiar as ações de protesto do "alegado grupo de 'lesados' do papel comercial" que pretendia, "à míngua de outras razões, transformar os trabalhadores do Novo Banco em bodes expiatórios de suas frustrações e de eventuais culpas alheias". 


A Comissão de Trabalhadores acusou as pessoas que participaram nos protestos de atentarem "contra a integridade física e psicológica" dos colegas, que incluiram "vestes rasgadas, empurrões, insultos e demais ameaças", impedindo a entrada dos trabalhadores nos seus locais de trabalho.  


Perante esta situação, a associação de lesados do papel comercial do GES acrescenta que "o desespero das pessoas que perderam todas as suas poupanças de uma vida, ainda que não seja justificativo de nenhum ato é, contudo, a sua razão de ser e sempre a AIEPC alertou as autoridades financeiras como o próprio Novo Banco da necessidade de se encontrar uma solução o quanto antes para este problema antes que algo mais grave numa extrema exasperação possa ocorrer". 


A AIEPC faz questão de frisar que partilha com a Comissão de Trabalhadores do Novo Banco a "direta responsabilização" que é feita ao Governador do Banco de Portugal e aproveita para pedir aos trabalhadores "que denuncie de forma clara, direta e sem rodeios as ditas 'ordens superiores' que eram dadas aos trabalhadores do Novo Banco e os moldes efetivos em que a venda enganosa do papel comercial foi feita à esmagadora maioria dos clientes associados da AIEPC". 


Assim, Ricardo Ângelo solicita uma reunião formal com a Comissão Trabalhadores do Novo Banco "com vista à articulação das medidas que se entenderem úteis na busca de uma solução justa que a todos os envolvidos interessará". 


O Novo Banco disse na quinta-feira que vai exigir "por todos os meios legais" o apuramento das responsabilidades dos participantes nos protestos dos clientes lesados do papel comercial que acusa de terem agredido verbal e fisicamente colaboradores do banco. 
 

Já no início de maio, o Novo Banco tinha emitido um comunicado no qual admitia adotar "medidas legais" contra o comportamento dos lesados do papel comercial de sociedades do GES. 
 

A 3 de agosto de 2014, o Banco de Portugal tomou o controlo do BES, após a apresentação de prejuízos semestrais de 3,6 mil milhões de euros, separando a instituição em duas entidades: o chamado 'banco mau' (um veículo que mantém o nome BES e que concentra os ativos e passivos tóxicos do BES, assim como os acionistas), e o banco de transição que foi designado Novo Banco. 

 

Lusa

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • Mais de duas mil pessoas retiradas do fogo junto ao parque Doñana, no Sul de Espanha

    Mundo

    O incêndio florestal começou ainda na noite deste sábado na aldeia de Las Peñuelas de Moguer, na província de Huelva e obrigou à evacuação de várias localidades e à retirada de mais de duas mil pessoas, de vários alojamentos turísticos (incluindo o Parador de Mazagon, dois parques de campismo e um hotel). Foi ainda ativado o plano de emergência da província.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.