sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Lesados do BES em protesto junto ao museu onde decorre debate de Costa e Passos Coelho

Dezenas de lesados do papel comercial do BES manifestaram-se hoje junto ao Museu da Eletricidade, em Lisboa, onde decorre o debate entre António Costa e Passos Coelho, em protesto contra a sua situação.

MANUEL DE ALMEIDA

Os manifestantes, escoltados por outros tantos elementos da PSP, protestaram de forma muito ruidosa, mas sem incidentes, até à hora do início do debate (20:30).

Alguns minutos depois do início do debate, os manifestantes começaram a dispersar. Ao lado, a umas dezenas de metros, realiza-se uma outra manifestação, de iniciativa do PCTP/MRPP, liderada pelo advogado Garcia Pereira, reclamando o fim da censura e pedindo eleições livres.

Os lesados do BES demarcaram-se desta manifestação do MRPP. Garcia Pereira esclareceu à Lusa que estava naquele local a manifestar-se contra a atual situação que vive o país.

Várias dezenas de lesados do papel comercial do Banco Espírito Santo (BES) começaram logo de manhã, cerca das 11:00, a protestar em frente à sede do Novo Banco na Avenida da Liberdade cercados por uma forte força policial.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC