sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Lesados do BES em protesto junto ao museu onde decorre debate de Costa e Passos Coelho

Dezenas de lesados do papel comercial do BES manifestaram-se hoje junto ao Museu da Eletricidade, em Lisboa, onde decorre o debate entre António Costa e Passos Coelho, em protesto contra a sua situação.

MANUEL DE ALMEIDA

Os manifestantes, escoltados por outros tantos elementos da PSP, protestaram de forma muito ruidosa, mas sem incidentes, até à hora do início do debate (20:30).

Alguns minutos depois do início do debate, os manifestantes começaram a dispersar. Ao lado, a umas dezenas de metros, realiza-se uma outra manifestação, de iniciativa do PCTP/MRPP, liderada pelo advogado Garcia Pereira, reclamando o fim da censura e pedindo eleições livres.

Os lesados do BES demarcaram-se desta manifestação do MRPP. Garcia Pereira esclareceu à Lusa que estava naquele local a manifestar-se contra a atual situação que vive o país.

Várias dezenas de lesados do papel comercial do Banco Espírito Santo (BES) começaram logo de manhã, cerca das 11:00, a protestar em frente à sede do Novo Banco na Avenida da Liberdade cercados por uma forte força policial.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50